terça-feira, 30 de dezembro de 2008

"Nada mais vai me ferir, é que eu já me acostumei à estrada errada que eu segui com a minha própria lei.Tenho o que ficou, e tenho sorte até demais..."
.
.
Vai passar.
.
.
.

terça-feira, 23 de dezembro de 2008


eu odeio fazer as coisas e depois sentir remorso
tenho verdadeiro horror ao que estou sentindo nos últimos dias - culpa...
maldita culpa!
fico me perguntando qual vai ser a reação dele quando souber...
tô me sentindo uma vaca... mesmo sabendo que não deveria, afinal....
mas eu sinto!

.

e ainda tem a saudade daquele que se foi, mas continua aqui...
saudade da minha casa, de soltar a canga na areia e torrar na praia e não nos fundos de casa, dos vinte e oito/trinta graus... de cerveja na segunda, msn, celular

.

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaai eu tô de saco cheio dessas férias longe da minha casa!!!!!!!!!!
ainda não parei pra pensar em como foi 2008, não fiz planos pra 2009
e definitivamente passei a aceitar a idéia de que eu destesto o natal

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

ultimamente tenho pensado muito nas coisas que vêm acontecendo comigo, e a cada dia mais me convenço que tá tudo errado(!!!)
pessoas vão e voltam o tempo todo... pra que? alguém aí pode, por favor, me responder?
erá tudo fruto do enorme egoísmo de cada um?
é tão fácil causar um estrago, pedir desculpa, sumir e depois de um tempo voltar dizendo que sente saudade...
confesso que fiquei feliz ao saber disso, mas por outro lado me pergunto o por que das coisas serem dessa forma - e é aí que fico pê da vida!
será mais fácil fazer com que a pessoa deseje nunca mais te ver ao invéz de dar valor enquanto tem? realmente existe gente que não sabe nada da vida...
eu tô brava, nervosa, machucada, confusa... passo os dias comendo e vendo no que como a cara dele, aí enfio na boca e mastigo um mooonte, com força, pra ver se assim me livro de parte da raiva... meu professor de Psicopatologia me perguntaria: "pra que tanta raiva enrustida guria? isso não te pertence!!"
o pior é que eu sei porque, tenho consciência de que isso tudo vem das coisas que eu não digo, do que eu guardo, com medo de machucá-lo, de falar coisas que depois eu vá me arrepender.. ele vai me achar uma grossa e vai mudar a visão que tem sobre mim... eu digo "tudo bem", enquanto minha vontade no fundo grita "vai a merda, vê se me esquece, cacete!"
I D I O T A ! ! uma grande idiota... isso sim!
.
.
.
.
.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

"Hoje resolvi lavar roupa. Toda a roupa suja que havia acumulado nos últimos dias. Moro num quarto tão pequeno que ele parece desarrumado o tempo todo. Já não gosto mais de ficar esperando o próximo trem. Preciso voltar a ter foco. A acreditar em mim, sem necessariamente ancorar meus navios em portos alheios.
.
Estou farto das muitas palavras e da pouca ação!"
.
.
nem todos são sinceros
nem tudo que parece, é!
nem tudo o que dizem é verdade
nem todas as boas intenções são reais
nem todos são gentis
nem todos têm atitude
nem toda promessa vai ser cumprida
... por sorte cada um tem a si mesmo!

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

foi chegando de mansinho,
dizendo que sente saudade,
esperando ser convidado para entrar mais uma vez...
.
.
(quem dera fosse tudo assim tão fácil)
.
.
continua...

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

por Fernanda Mello

Mulheres inteligentes e caras pra lá de babacas

(porque, às vezes, a gente fica seriamente burra?)

"Toda mulher que se preza já se apaixonou por um babaca. A história é quase sempre a mesma, o final também. A gente conhece um cara, ele se mostra doce, maravilhoso e bem-resolvido. A gente – encantada – guarda a intuição no fundo da gaveta, veste o melhor decote (e o melhor sorriso) e sai linda, leve e solta para mais um capítulo cheio de frases mal-contadas, celular desligado e eventuais sumiços. Verdade seja dita: a gente sente que tem alguma coisa errada, mas acaba fazendo vista grossa. E acha que está sensível demais, exigente demais, desconfiada demais. E deixa rolar. O resultado? O cara te enrola, te pede desculpas. Depois vacila de novo e te enche de presentes. Meninas, estou escrevendo esse texto para eu mesma decorar. Imprimir. E nunca mais esquecer. A gente não pode sair por aí perdendo nosso tempo com esses babacas. Chega de desculpar tanto, de tampar o sol com a peneira. Quando um cara REALMENTE está afim de você, ele vai até o inferno por você. Essa verdade ninguém me tira. Não tem trabalho, família, futebol, amigos, crise existencial, nem celular sem bateria que façam com que ele – caso tenha educação e a mínima consideração – não tenha tempo de dizer um simples “oi”. Isso não é pedir muito, concorda? O cara não precisa dar satisfação a toda hora, te ligar várias vezes por dia, isso é chato e acaba com qualquer romance. O que eu quero dizer é que mulher precisa de carinho. Atenção. E uma sacanagem bem-dosada. Se o sujeito vive brincando de esconde-esconde, não responde lindamente suas mensagens, não te chama pra sair com os amigos dele e nem tenta te agarrar quando você diz que está com uma lingerie de matar por debaixo da roupa – minha amiga – o negócio está feio. Muito feio. Confesso que não é tarefa fácil colocar um ponto final de uma hora pra outra nessas histórias. Somos seres românticos, abduzidos pelos finais felizes dos filmes e livros. A gente sempre acha que alguma coisa vai mudar, que ele vai perceber TUDO o que está perdendo e vai aparecer com flores na porta da nossa casa. Mas a realidade é diferente. Não somos a Julia Roberts, não estamos numa comédia romântica e, na vida real, homens são simples e previsíveis. Quando eles querem uma coisa, não há nada – nem ninguém – que os impeça. Portanto, anotem aí: quando um cara está afim de você, ele vai te ligar, ele vai te procurar, ele vai te beijar, ele vai querer estar sempre com as mãos em cima de você. Não sou radical, apenas cansei de dar desculpas pra erros que não são meus. Ou são. Afinal um cara babaca sempre dá pistas de que é babaca. Só não enxerga, quem não quer."
.
.
.
27...

hoje eu olhei pro céu tomada por um enorme sentimento de tristeza e dor, acompanhados de uma dúvida assoladora - será que está tudo bem? será que você está bem? -. ao longo desse tempo, foram raros os dias nos quais não lembrei de ti, e mais raros ainda os dias em que não chorei tua falta e o arrependimento por tudo.
hoje - naqueles poucos minutos nos quais fiquei sentada na sacada olhando pro céu e falando coisas que eu queria que você soubesse -, só hoje, eu te pedi desculpa, só hoje, meses depois, eu tive coragem de pedir desculpa por tudo que eu não fiz, por tudo que eu não disse...
sinto o gosto amargo do arrependimento sempre que lembro de ti e do fato de que não estás mais aqui pra eu poder mudar essa situação, e tudo fica ainda pior nas manhãs em que acordo e lembro que sonhei contigo... hoje de manhã foi (mais) um desses dias, acordei com o sonho que tive contigo na cabeça, nele você estava tão lindo, vestindo aquela camiseta amarela que eu amava, tão feliz, sorrindo... o que eu mais quero é que você esteja realmente assim: bem, em paz... infelizmente isso é tudo que eu posso fazer enquanto ainda estou aqui tão longe de ti, esperar que você esteja bem e falar pro céu tudo que eu quero que você saiba, esperando que esteja por ali, em algum lugar, ouvindo tudo...
ah como eu queria que todo dia 27 não fosse sinônimo de dor e lágrimas de saudade de ti... fica com Deus, já que "cedo ou tarde a gente vai se encontrar."

terça-feira, 18 de novembro de 2008

"Tô exausto de construir e demolir fantasias. Não quero me encantar com ninguém."
(Caio F. Abreu)
"Da primeira vez ela chorou, mas resolveu ficar, é que os momentos felizes tinham criado raízes no seu pensar; depois perdeu as esperanças, porque o perdão também cansa de perdoar."



"...é melhor uma verdade que dói do que uma mentira que conforta."

terça-feira, 28 de outubro de 2008




o tempo passa muito rápido, só a dor permanece... mas é pra sempre, esteja onde estiver.
eu quero
eu tenho
eu busco
eu conquisto
eu sonho
eu alimento
eu espero
eu anseio
eu acredito
eu invisto
.
.
... é aí que tudo foge do controle
e o desconcerto toma conta.
"Não disperse o foco na multidão, vá em busca de quem você realmente quer.
é hora de ouvir a voz interior e não dar muita bola para o que pensa a maioria."
.
;)

sexta-feira, 17 de outubro de 2008


tenho tentado não criar expectativas demais, não quero que o gosto amanhã seja de (mais uma) decepção; mas não consigo, é simplesmente impossível, quando se trata de mim, evitar as expectativas e não sonhar alto. os riscos são enormes, eu sei, posso me frustrar ao perceber que não era tudo aquilo, me decepcionar quando cair na rotina e não houver mais graça em brincar dessa maneira. mas... e daí? nos últimos tempos deixei de viver muita coisa pelo medo idiota do depois. eu tô feliz, tô rindo a toa, acho graça de tudo e ainda saio aplaudindo o destino estupidamente engraçado das coisas que acontecem comigo. eu não tô comparando, não tô ficando maluca ao perceber que algumas coisas são exatamente como eu sempre quiz que fossem, não vou plantar nada onde não há espaço suficiente para nascer e ser belo, nem muito menos vou me deixar iludir pela capa cor-de-rosa que costumo colocar sobre todas as pessoas; sonho alto demais, faço planos que podem não se realizar, imagino tudo conforme o meu desejo; mas não tenho medo, por mais que eu tente criar algum medo, não consigo, não dá... tudo foi desejado demais para agora um medo idiota estragar as coisas. e é o grande ponto de interrogação a que tudo se resume que torna as coisas mais interessantes.

domingo, 12 de outubro de 2008

Tenho andado distraído, impaciente e indeciso,

e ainda estou confuso.

só que agora é diferente:

estou tão tranqüilo e tão contente.

DELICIOSA SURPRESA
.
.
.
o que era pra ser coisa apenas de uma noite ou algumas horas, virou rotina com hora marcada apenas para começar. as gracinhas dele se tornavam cada dia mais gostosas de ouvir e a forma com a qual ele a deixava envergonhada ao falar de seus desejos fazia com que ela adorasse ainda mais a sua companhia. aquele seu jeito meio homem decidido, meio menino levado fazia com que ela enlouquecesse ao pensar nos momentos juntos, e o tornava ainda mais interessante e encantador.
ela adora o modo com o qual ele fala sobre si mesmo, sobre eles, sobre ela. seu sorriso a encanta e sua boca a desconcerta. sabe exatamente o que fazer e quando fazer. somente suas palavras já a fazem perder o rumo, e aí somente ele para ordenar as coisas daquela maneira única que até hoje nenhum outro soube fazer. tudo nele a faz perder a cabeça, desde a conversa sobre o tempo cheia de provocações, até as lembranças dos deliciosos momentos juntos, que fazem com que comecem tudo denovo. cada beijo, cada toque, cada suspiro, tudo(!) é tão perfeito que parece ter sido ensaiado para que não houvesse qualquer erro ou descompasso. o que faz com que ela sinta um desejo enorme de tê-lo por perto a todo momento; ouvir sua voz, sentir seu cheiro, seu toque, seu gosto, tornou-se parte dela; é impossível resistir à ele, o mínimo toque ou palavra ao ouvido a faz estremecer e desejar coisas que antes lhe pareciam impossíveis de acontecer. juntos fazem tudo acontecer de uma forma única que parece cheio de encanto. seus desejos tomam conta um do outro, fazendo com que nada mais importe, com que esqueçam do que acontece quando não estão entrelaçados. não há medo, receio ou preocupação. eles sabem que são, um para o outro, a novidade mais gostosa que já lhes aconteceu.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

é estranho
mas é bom
é engraçado
mas é sincero
não há medo
não há receio
faz muito bem
diverte
engrandece
faz feliz
desperta
também envergonha
mas tem gosto doce
de novo
desconhecido
sede
desejo sem pudor
tudo fica pra depois
loucura
sem razão
mas tão gostoso.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

nas últimas semanas andei tendo crises demais - tanto de asma quanto de autismo, raiva, solidão; não quiz saber de muita gente - e ainda não estou; quiz muuito - e quando eu digo muito, é muito mesmo! - sumir, largar tudo e desaparecer por uns dias sem rumo; pensei seriamente em tomar outro rumo na vida; comi várias barras de chocolate; andei tão "nem aí, nem aqui" que meu quarto chegou ao limite da desorganização e minha cabeça ao limite da sanidade; conheci uma pessoa que eu queria muito que fosse "a pessoa" - veremos;
percebi finalmente que algumas pessoas não têm porque continuarem na minha vida; passei a amar mais ainda a minha cama e meu travesseiro; tenho sentido muita saudade da casa da minha mãe; chorei muito; reclamei mais ainda; desejei uma amnésia; cansei de tudo;
mas apesar dos pesares, continuo aqui...

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

novamente Caio Fernando Abreu


"Vai passar, tu sabes que vai passar. Talvez não amanhã, mas dentro de uma semana, um mês ou dois, quem sabe? O verão está aí, haverá sol quase todos os dias, e sempre resta essa coisa chamada 'impulso vital'. Pois esse impulso às vezes cruel, porque não permite que nenhuma dor insista por muito tempo, te empurrará quem sabe para o sol, para o mar, para uma nova estrada qualquer e, de repente, no meio de uma frase ou de um movimento te surpreenderás pensando algo assim como 'estou contente outra vez'."

sábado, 13 de setembro de 2008


DÓI

é uma dor que não passa; quem sabe até uma culpa...
culpa por perceber as coisas tarde demais, por saber que agora realmente não há o que se fazer.
não haverão mais ligações inesperadas, visitas nos horários mais impróprios, propostas extremamente indecentes, vontades engraçadas, teu cheiro na minha roupa, tuas grosserias divertidas, o amarelo, o verde e o rosa que ficavam tão lindos em ti, pornografias ditas ao telefone; o dia 7 de abril nunca mais será o mesmo sem nossas ligações para nos desejarmos "Feliz Aniversário"...
eu jamais pensei em te perder desse jeito, e jamais pensei que sentiria tanto a tua perda... muitas pessoas não acreditam na sinceridade desse sentimento, acham que é pura besteira minha, coisa de gente que não vale anda (e nós sabemos muito bem o porque!)... eu sei que é tarde demais pra ter percebido isso, pra ter percebido o valor que você tem pra mim, e isso é o que mais dói!
lembro do quanto eu ria quando a gente saía juntos e você me dizia: "confessa Carla, eu sei que você tem uma quedinha por mim, pode dizer, porque tu sabe que eu tenho uma por ti, afinal de contas porque tu acha que eu tô aqui??!!", eu ria e dizia que ia fingir que acreditava em ti e logo mudava de assunto; eu nunca quiz admitir que sentia algo por ti, mas com certeza 4 anos não foram por nada; lembro da cara de safado que me olhava quando passava de carro, e largava aquele "oi" mais deslavado da face da terra, como se nada nunca houvesse acontecido; aahh como eu adorava aquela cara de safado que só você sabia fazer...
foram tantos momentos, conversas, loucuras feitos juntos - aahh se o caminho em SMO e Descanso falasse hein ;x -, brigas idiotas, porque por mais que nunca tivemos nada sério, um sentia ciúmes do outro... e ao contrário do que muitas pessoas pensavam, a gente sabia ser amigos e até mesmo consolar um ao outro quando era preciso.
sinto por termos deixado de nos falar por um tempo, eu sei dos motivos, tantos os teus quanto os meus, mas isso é o que torna a dor da tua perda ainda maior... saber que não houveram ligações, nem visitas, tudo porque eu quiz bancar a durona e te "castigar"...
não há um dia no qual eu não olhe tuas fotos, não lembre de ti e enxa os olhos de lágrimas... tudo ainda parece mentira!! as coisas aconteceram de uma maneira muito dura, é difícil aceitar...
foi sem dúvida a pior cena e a pior notícia que eu recebi em toda a minha vida... por um momento eu odiei tudo e todos por permitirem que isso acontecesse... eu quiz sumir, não queria saber de mais ninguém.. todos pareciam inimigos por deixarem você ir...
com certeza foi muito mais do que a perda de um amigo querido, é a perda de uma pessoa maravilhosa que eu lamento todos os dias por ter acontecido... você era muito mais do que o "quebra galho" que se considerava pra mim, muito mais do que aquele que sabia me tirar de qualquer tristeza ou mal humor; você sabia exatamente o que dizer, nem que fosse um "agora não é hora pra falar sobre isso"... eu odiava a tua mania de achar que me tinha quando quizesse, embora eu não conseguisse dizer não quando você me ligava; mas adorava tuas ligações só pra falar besteira, as visitas pra me dizer que estava com saudade de me ver, enrolações, desculpas, mentirinhas engraçadas, teu bom humor, a alegria que contagiava todo mundo, e até mesmo o teu mal humor - que era o mal humor mais engraçado que eu já conheci; adorava te ver todo sujo, e a cara de nojo que fazia quando eu dizia que você ficava ainda mais gostoso todo sujinho "uii Carla, sua porca!" - hahaha eu nuunca vou esquecer disso! - ; a forma como me dizia "tu só me usa guria!"...
nada, nem ninguém, jamais, vai tirar isso de mim... por mais que julguem, falem o que quizerem, eu e você sabíamos do que era nosso - o que por menor e mais sem vergonha que fosse, era nosso! infelizmente as coisas aconteceram dessa maneira desnecessária, nada há pra se fazer a não ser lamentar e lembrar dos bons momentos que houveram, lembrar de ti como ser importante e lindo que passou pela minha vida e que vive bem pertinho de mim em pensamento.

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

bagunça mental
até onde vai?
será que realmente é isso?
vetado?
até quando?
por que não?
sente mesmo?
talvez não passe de encantamento
falta?
só diversão?
é pouco
preciso de mais?
quero mais?
talvez não saiba o que quero
faz diferença?
e se?
só fazendo pra saber
ai ai ai...
"Sabe, eu me perguntava até que ponto você era aquilo que eu via em você ou apenas aquilo que eu queria ver em você, eu queria saber até que ponto você não era apenas uma projeção daquilo que eu sentia, e se era assim, até quando eu conseguiria ver em você todas essas coisas que me fascinavam e que no fundo, sempre no fundo, talvez nem fossem suas, mas minhas, e pensava que amar era só conseguir ver, e desamar era não mais conseguir ver, entende?" (Caio Fernando Abreu)

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

"Na primeira manhã em que se viu sozinho, decidiu que já não queria a companhia de quase ninguém."*

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

domingo, 7 de setembro de 2008


"Ah, fumarás demais, beberás em excesso, aborrecerás todos os amigos com tuas histórias desesperadas, noites e noites a fio permanecerás insone, a fantasia desenfreada e o sexo em brasa, dormirás dias adentro, noites afora, faltarás ao trabalho, escreverás cartas que não serão nunca enviadas, consultarás búzios, números, cartas e astros, pensarás em fugas e suicídios em cada minuto de cada novo dia, chorarás desamparado atravessando madrugadas em tua cama vazia, não consegurás sorrir nem caminhar alheio pelas ruas sem descobrires em algum jeito alheio o jeito exato dele, em algum cheiro estranho o cheiro preciso dele(...)"


(Caio Fernando Abreu)

sábado, 6 de setembro de 2008

Confusão


não sei se as coisas acontecem como eram para acontecer, sei que elas acontecem porque eram pra acontecer.
nada, simplismente nada, acontece sem algum motivo; e simplismente nada que pareça sem pé nem cabeça fica sem explicação.
as coisas que aconteceram há anos e que pareciam que não iam dar em nada, que simplismente não passaram de "nada" voltam a acontecer algum tempo depois, não importa se pouco ou muito tempo depois, mas elas voltam a acontecer, simplismente porque eram pra acontecer; por mais que na primeira vez não tenha significado nada, que tudo tenha sido meio sem querer, mais tarde isso volta pra sua vida pra que você confirme que nada é por acaso, e ainda que nada começa e termina assim, sem razão e emoção.
é aí que você pensa em como a vida é engraçada, antigamente não passava de nada, hoje tudo faz sentido; se naquela época ficou confuso porque parecia tão sem graça, hoje tudo tem um gosto tão doce que até parece mentira.
vai ver foi por isso que daquela vez as coisas não aconteceram como deveriam(?) acontecer, por isso foi tudo tão sei lá, sem sal, porque aquela não seria a primeira e a última vez - e no fundo, de alguma maneira, você já sabia disso!
.Someday, somehow
I'm gonna make it all right but not right now.
.
.
.não deixo que a tua sombra me assuste,
nem pense que eu fiquei na pior,
não vem me procurar, desilude!
"A gente destrói aquilo que mais ama
em campo aberto, ou numa emboscada;
alguns com a leveza do carinho
outros com a dureza da palavra;
os covardes destroem com um beijo
os valentes destroem com a espada.
Mas a gente sempre destrói aquilo que mais ama."

(trecho de “A balada do cárcere de reading” - Oscar Wilde)

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Muitas vezes temos que dar tempo ao tempo. Outras vezes, temos que arregaçar as mangas, e resolver - nós mesmos - determinada situação. Neste caso, não existe pior coisa do que adiar.
Adiar traz angustias e sofrimentos desnecessários.

(Paulo Coelho).


*pra existir história tem que existir verdade


domingo, 17 de agosto de 2008

porque mais cedo ou mais tarde é preciso acordar pra vida!!!!
chega um momento no qual se faz necessário enxergar a realidade...
por mais que ela doa por alguns instantes.

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

é difícil...

não perder a paciência
ouvir e ficar quieta
bancar a indiferente
não levar desaforo pra casa
manter o regime
ficar longe de chocolate
segurar o choro
não se arrepender
manter o quarto arrumado
não querer saber
tentar não querer
olhar praquele rosto lindo e não sentir vontade de agarrar
não ter a família por perto
acordar cedo
a vida de dona de casa
a vida de estudante
ter vontade e não poder fazer nada
depender dos outros
esquecer como ele fica lindo quando dorme
decidir
manter a roupa limpa
dar conta de tudo
não meter fogo no guarda-roupa
contar tudo à terapeuta
aceitar que há tanta gente ruim no mundo
se acostumar
ter asma
saber que não se pode confiar
saber que nem todos querem o seu bem
ser forte
encarar a perda de alguém muito querido
sentir saudade
sentir-se sozinha
ouvir pelo menos 3 notícias boas em um dia
não se apegar
não quebrar vínculos
em certos momentos da vida não perder a esperança
sair da cama em dia de chuva
manter os planos
esquecer
perdoar

se estivesse aqui agora...
lhe pediria desculpas pela grosseria de ontem, reconheço que exagerei, mas é que tem dias em que você me faz perder a paciência, e ontem foi (mais) um desses dias!
ando de saco cheio da faculdade, de pessoas se metendo na minha vida, saudades de casa, sabe como é... claro, eu sei que não deveria descontar meus problemas em você, mas a questão é que você também não faz nada para colaborar, muito pelo contrário, as vezes até parece que se esforça pra piorar as coisas.
o mais engraçado é como são as coisas a respeito de nós dois, num certo momento está tudo bem, segundos depois um fala algo não muito inteligente e o outro desanda a reclamar, e é aí que tudo se perde... as vezes me pergunto se talvez nós já não tenhamos nos perdido e - não sei por que motivo - insistimos em nos reencontrar. aposto que nunca pensou nisso não é??!!
mas eu penso! penso ainda que nada nessa história tem fundamento, e é aí que me apavoro! por que insistir se nada parece ter fundamento, se entre eu e você tudo é diferente, se um quer mais do que o outro??!!! talvez seja por isso que ainda(?) não cansamos um do outro.
você é assim, todo metido a sério - quem vê a primeira vez até acredita, gasta com coisas absurdas, adora falar de carro e ver vídeos idiotas na internet, acorda mal humorado, não consegue nem se quer dormir abraçado, adora fazer gracinhas totalmente sem graça e ainda acha que agrada, teimoso e pra piorar mais ainda, adora se fazer de coitadinho desentendido, tudo tem que ser dito claramente, caso contrário não entende ou entende tudo errado... ah sim claro, quase ia esquecendo, e adooora me irritar(!) nossa, nisso você já virou perito...
acho que é por todas essas coisas que eu odeio em você que eu te adoro tanto, por essas e outras que não canso de ti... e esse tem sido o meu dilema, adorar e ao mesmo tempo odiar te adorar! não me pergunte como isso é possível, porque se soubesse com certeza não sentiria...
nada é possível de entender quando se trata de nós dois, já percebeu isso? quando eu chamo você não vem; quando diz que vem, eu não quero que venha; quando digo que gosto, foge do assunto; quando digo que queria apagar tudo, fica triste; se digo que não entendo, você responde que menos ainda; pede se quer que suma, mas diz que não quer sumir; pesso pra sumir, e é aí que aparece mais ainda...
você faz um estrago que há muito tempo ninguém fazia, me leva do inferno ao céu em segundos e me derruba com apenas uma palavra; faz tudo que parece certo virar bagunça e sai dando risada, as vezes acho que é pura pirraça, coisa dessa sua mania de criança mimada - que particularmente eu adoro...
ai como eu te odeio!
estou entregue a ponto de estar sempre só.
esperando um sim ou nunca mais.

terça-feira, 12 de agosto de 2008

.faculdade complicada
.cabeça cheia
.gente demais
.emoção de menos
.mãe que enche
.pai que torra
.irmã mais velha que tem que bancar a "consultora sentimental" da mais nova
.falta de um carro
.falta de uma casa
.telefone que só recebe ligação de "pessoa problema"
.chuva na saída da aula
.ônibus que não chega
.caminhada embaixo da chuva
.frio
.falta de uma comida decente
.msn não conecta
.internet bixada
.pc mais bixado ainda
.aerolin pelo menos 3 vezes por dia
.rinite sempre atacada
.cabelos pelo chão
.pó pelo quarto todo
."aquele la" simplismente não se importa
.fingem que sentem
.queima a lingua com café
.só tinha uma tortinha quando precisaria de duas pra matar a fome
.se quer comer, cozinhe!
.cama arrumada? nem pensar!
.tudo fora do lugar
.bagunça
.sujeira
.lixo emocional
.simplismente NADA deu certo o dia todo!

que merda!

certos dias deveria ter uma plaquinha no teto do quarto dizendo "melhor nem levantar da cama hoje minha querida!" ¬¬
Sorte de hoje: Deixe de lado as preocupações e seja feliz

;)

segunda-feira, 11 de agosto de 2008


.
.
"A dor se torna menos quando não deixamos muitas lembranças em nossa porta."
(Paulo Gaefke)
.
.
.
.
"Está sendo surpreendentemente difícil, e ainda é preciso sorrir durante o processo."
da série "escrevi mas não mandei", de 23/10/2004 (deve ter sido mais ou menos quando tudo começou)

queria muito não ter te conhecido;
queria muito não ter te beijado;
queria muito que nada daquilo tivesse acontecido;
queria muito não sentir nada quando você passa;
queria muito não me importar se você pensa ou não em mim;
queria muito não sentir nada do que estou sentindo;
queria, mas não posso!

tarde demais para enviar, mas tenho certeza que de qualquer forma ele sabia disso...

"talvez, tenha sido um beijo e nada mais, mas eu fiquei assim..."

quinta-feira, 7 de agosto de 2008


nem que seja empurrada pelas amigas, você precisa pedir, falar, tentar entender. você sabe que ele não mentiria, ele não te engana... mesmo que o seu lado mais idiota insista em pensar isso muitas vezes.


TE AMO hoje e sempre


quarta-feira, 6 de agosto de 2008


.
.
é ai que você perde o chão...
quando você percebe que tudo foi mentira, ilusão
você agradece por decepção não matar
mas pede a Deus pra se acalmar, pra que logo essa dor tenha fim.
se ao menos tivesse sido sincero desde o começo
se daquela linda boca não tivesse saído nada além de palavras furadas
que alegria!!
tudo que parecia tão lindo se perdeu no caminho
as declarações foram ficando cada vez mais difíceis de serem ouvidas
os carinhos cada vez menos sentidos
até que mais nada fazia sentido
nada mais podia ser sentido
e foi aí que a gente se perdeu
você seguiu
eu fiquei aqui esperando que aquelas promessas se tornassem realidade.
graças a Deus decepção não mata!

quarta-feira, 30 de julho de 2008


Foi quando eu disse que te esqueceria rápido foi que eu cometi o maior dos meus equívocos. O processo anda não só estagnado como também torna-se cada dia mais doloroso.
Eu realmente achei que as nossas diferenças bastariam para eu me convencer que a atual situação é a certa. Cada um por si, ou nós por tantos outros. Que tolice a minha ter me permitido errar. Agora a cada gole d´água, mudança de temperatura ou rua atravessada, a incessante dor da tua ausência.
Você nunca imaginou que faria tão mal a alguém por querer tão bem, não é? É difícil conhecer tão a fundo céu e inferno em período tão curto. A sua passagem por aqui durou o tempo necessário para me oferecer o mais doce gosto e depois me deixar chupando gelos. Você foi feito férias.
E mesmo com tanta lição aprendida sobre relacionamentos e dar valor, hoje eu preferia não saber nem mais escrever o meu nome. Eu trocaria todo o conteúdo adquirido por só saber mais uma vez que o teu corpo tem o peso exato sobre o meu. Pra ter ter mais uma chance de decorar todos os teus 100 sorrisos. Pra entrar pela vigésima vez na tua vida e causar novos estragos. Pra te firmar que eu não presto mesmo, que sou de fato uma louca mas que preciso comigo do teu juízo.
Porque indiscutivelmente não faz o menor sentido entender tanto do amor se não for pra oferecer a você. Se não for em devoção a você. Hoje eu já não sei mais se atormento os teus pensamentos, mas isso era tudo o que eu mais queria. Ser em uma só identidade sonho e pesadelo.
Não me fale de ciúmes, prazeres e afetividade, se são sentimentos que só existem a partir de você. Entende agora o meu desespero? É como se eu me anulasse. Eu deixo de existir para o que há de melhor. E o que um dia foi minha culpa agora se volta contra você, que se nega ao amor por orgulhos. Parabéns, você acaba de matar um coração!



SEMPRE AQUI
Você foi realmente um alguém. Soube ser o contrário de muitos, que foram pessoas apenas "ninguém".
(Alan Castaman)
Hoje somos mais vivos do que nunca.
Mentira, estarmos sós.
Nada, que eu sinta, passa realmente.
É tudo ilusão de ter passado.

(Carlos Drummond de Andrade)

segunda-feira, 28 de julho de 2008


LUTO


And the tears come streaming down your face
when you lose something you can't replace
Could it be worse?

Tears stream down your face,
when you lose something you cannot replace!


VAI EM PAZ THIAGO!

sábado, 26 de julho de 2008

.

°there's no love like you and me
and no loss like us apart

°my care for you is from the ground up to the sky
it's over under up above down below and to the side

°no use in pretending
no use in saving face
my love is never ending
you are my saving grace
.
.
(By my side - Ben Harper)

sexta-feira, 25 de julho de 2008


Que os braços sentem
E os olhos vêem
E os lábios sejam
Dois rios inteiros
Sem direção
.
.
"Embora tenha passado por tudo que passei, não me arrependo dos problemas em que me meti - porque foram eles que me trouxeram onde desejei chegar."

- e como diz minha amiga Bruna "aquela velha história né: tira o que teve de bom e o resto JOGA FORA!!"

quinta-feira, 24 de julho de 2008

.
.

"É tão difícil falar e dizer coisas que não podem ser ditas. É tão silencioso. Como traduzir o silêncio do encontro real entre nós dois? Dificílimo contar. Olhei pra você fixamente por instantes. Tais momentos são meu segredo. Houve o que se chama de comunhão perfeita. Eu chamo isto de estado agudo de felicidade."


(Clarice Lispector)
.
GOSTO DE NADA
.
No meio de uma noite de insônia pensei o quanto ficamos no raso.
.
.
.
DONA DE MIM
.
.

.

.

.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

E aí alguém te pergunta aonde foi parar a tua vontade...

Como explicar que mudou de lugar?
(by Lali)



quarta-feira, 16 de julho de 2008

.
.
.
Algumas vezes, ser a pessoa ideal não é o bastante.
.
.
Quando não houver mais o que fazer, não faça.
Pare de tentar. Você saberá quando a hora chegou. Você saberá quando já tentou tudo.
.
.
.

terça-feira, 15 de julho de 2008




Só por hoje.


Feche as cortinas do amanhã. Feche as cortinas do ontem. Viva um dia de cada vez.


Só por hoje.


Você e eu podemos agüentar qualquer sofrimento, desde que seja só por hoje.

Supere qualquer ressentimento, só por hoje.

Respire fundo e faça algo positivo e diferente, só por hoje.


Viva. Viva de verdade.


Só por hoje.



(Aldo Novak)

segunda-feira, 14 de julho de 2008


.

na vida tudo passa, não importa o que tu faça
o que te fazia rir hoje já não tem mais graça
.

tudo muda, tudo troca de lugar
.

o filme é o mesmo só o elenco que tem que mudar
.

que alterar pra poder se encaixar
.

se não for pra ser feliz é melhor largar

.

domingo, 13 de julho de 2008

.
.
.
não procure sentir coisas que você não está sentindo mais
.
.
.
Idealizamos com sonhos dourados um futuro cheio de felicidade.
Alimentamos expectativas que geram ansiedade e desassossego, fazendo de nossas vidas um verdadeiro inferno.
Quando nada sai como queremos, a frustração e a raiva nos levam ao desequilíbrio destruidor.
É quando percebemos que o que queremos é a paz para voltarmos a ter gosto de viver.

terça-feira, 8 de julho de 2008

– Eu ia dizer que você me faz “muita falta”, mas você entendeu “Você está em falta”... comigo, com a vida, consigo mesmo.

E passamos meia hora evitando nos olhar de frente, nesses momentos o universo esteve em desconserto, e nós desconcertados.

(Lya Luft)


segunda-feira, 7 de julho de 2008


eu to tentando
tentando
tentando
tentando
tentando


E se você não soubesse o que tinha, até perder pra sempre?


E se a vida te desse uma segunda chance, pra amar quem você perdeu?


E se você tivesse um dia pra mudar o destino?
Cansada
.
.
de mentira e falsidade
de fingir que me agrada
de celular que não toca quando preciso
de celular que toca em momentos impróprios
de esperar
de querer e não ter
de não poder
de segunda opção
de palavras - somente palavras
de enrolação
de sexo sem compromisso e milkshake sem ninguém pra dividir o canudinho
de cama vazia
de falso moralismo
de falsas promessas
de falta de consideração
da minha extrema consideração
de me importar
de pensar que alguém se importa
da mesmisse
do costume estagnante
de passividade
desse conformismo
da maldita perda dos sonhos
dos planos desfeitos
de F
de R
de quem só pensa em sexo (onde foi parar o amor e o carinho??!)
daqueles que não calam quando deveriam calar
daquele que se acha importante, sem realmente o ser(!)
da insensibilidade de uns
da infantilidade de outros
da cara de pau de vários
de dar e não receber
de quem não sabe receber
de quem não arrisca
daqueles que insistem no erro
dos que insistem no SIM, sabendo que é NÃO(!)
dos que, por algum motivo foram e voltaram, e agora insistem em ficar
cansei, cansei, canseeeeiii
parei!
.
.
.

domingo, 6 de julho de 2008

quarta-feira, 2 de julho de 2008

.
.
.
.
maybe it’s best you leave me alone
.
.
.
.
agora pude perceber que me perdi no meio do caminho
perdi muita coisa que era(?) minha
não posso acusá-lo de ter roubado nada de mim, porque nesse caso tudo foi consentido
e isso é o que mais dói
saber que se em algum momento deixei parte de mim pra trás por você, foi porque permiti.
ilusões podem causar um grande estrago na vida de uma pessoa
e por mais que eu ainda queira, não consigo pensar que algo ainda vale a pena
preciso reencontrar o que se perdeu de mim
e deixar o que é seu lá pra trás, perdido.
é difícil, mas de vez em quando necessário, ser realista!

terça-feira, 1 de julho de 2008

segunda-feira, 30 de junho de 2008


.são as coisas que você não diz que me matam de medo, vagando entre a terra e o céu, disfarçadas de segredo.
.
.eu devo gostar de perder meu tempo com você. (gosto(!!), e como gosto!)
.
.fiquei com você pra sempre abraçada. até acabar a madrugada e amanhecer em julho. (com você mais uma vez :)
.
.
.
.a vida é curta pra ser pequena amor, não vale a pena reclamar.
.
.
.
agradecendo


pela família sempre presente

pelos amigos, poucos e sinceros
pelas oportunidades nem sempre agarradas
pelos sinais, que por menor que sejam, evitam grandes estragos
pelos cuidados
pelo colo
pela mão que segura firme quando sinto que vou cair
pela mão que segura a minha quando deito me sentindo triste
porque - apesar das crises - estou em paz
pela "faxina" realizada na minha vida
por ter somente quem realmente importa
pelo que me faz bem
e também pelo que faz mal, mas que ao mesmo tempo me faz crescer
pelo erro, inevitável e necessário
por saber conviver comigo mesma
pelo sábio silêncio
por guiar meu caminho e o das pessoas que amo
pelas pessoas que amo
por mostrar-me, da forma mais linda, que eu estava enganada comigo mesma quanto ao meu "anjo"
por aqui dentro estar tudo calmo, enquanto lá fora está tudo revirado.


tentando ter paciência
tentando não ser radical
tentando não enlouquecer
tentando achar uma saída
tentando não perder o otimismo
tentando deixar pra lá
tentando lidar
tentando mudar
tentando não me culpar
tentando me adaptar
tentando...
tentando...
mas acima de qualquer coisa, acreditando!

domingo, 29 de junho de 2008

"Sempre é possível pedir perdão, reparar um mal, recuperar algo que destruímos.
.
.
Sempre é possível fazer alguma coisa."
(Paulo Coelho)

terça-feira, 24 de junho de 2008

"Em última análise, amam-se os nossos desejos, e não o objeto desses desejos."
(Friedrich Nietzsche)

segunda-feira, 23 de junho de 2008


se eu não falo mais o quanto você é lindo e o quanto me faz feliz; se não lhe desejo mais boa noite da mesma forma que desejava tempos atrás; se não procuro mais fazer tudo que você gosta, se não faço mais coisas pra lhe agradar; se não mando mais mensagem no teu celular pela manhã desejando um ótimo dia, se não sou mais eu quem lota a sua caixa de e-mail com mensagens lindas e carinhosas; se meu primeiro e último pensamento do dia já não é seu sorriso; se eu pareço não me importar mais tanto com você como me importava uma vez; se eu já não pergunto como foi seu dia, se sua mãe está bem, se está cuidando bem dos gatos ou como estão as coisas na faculdade; se eu já não me ofereço pra ouvir suas reclamações e chororôs, se eu já não procuro aprender a fazer aquela comidinha que você gosta, só pra fazê-la pra você; se eu não deixo as minhas coisas em última opção pra poder ficar com você a noite toda; se eu não pareço a mesma de um mês atrás, se não te dou mais a atenção que dava um mês atrás, é porque não sou mais a mesma de um mês atrás. se eu não estou te convidando pra vir até a minha casa, tomar vinho e se enfiar comigo embaixo das cobertas é porque eu não estou querendo a sua companhia. se parei de dizer que queria você na minha cama rolando comigo a noite inteira é porque eu já não faço mais questão de sentir seu peso sobre mim. se nossas conversas já não são mais sobre nossos fabulosos desempenhos, sobre como eu adoro quando puxa meu cabelo, a lingerie que você adora me ver vestindo ou sobre o que irá acontecer quando você estiver aqui, vai ver é porque nada disso mais tem importância...

hoje consigo fazer com você o que fez comigo esse tempo todo, consigo sentir por você o que você demonstrou ao longo desse ano... agora sou eu quem não se importa, quem não liga, não manda mensagem; quem não sente, quem não faz questão, não convida; não pede por companhia, nem por atenção.

quem sabe agora a gente possa brincar de maneira que ambos se divirtam, e que, quando um descer da gangorra, o outro não dê com a bunda no chão!