sábado, 31 de maio de 2008


Tenho o terrível (?) hábito de rabiscar os livros que leio, sempre marcando algumas frases ou algumas palavras, e com o livro que acabei de ler hoje - Comer, Rezar, Amar, de Elizabeth Gilbert - não foi diferente, decidi então compartilhar aqui algumas dessas frases que por algum motivo (óbvio e pessoal) me chamaram a atenção...



"Precisa manter os pés plantados com tanta firmeza na terra que é como se tivesse quatro pernas, em vez de duas. Assim, você consegue permanecer no mundo. Mas você tem de parar de ver o mundo através da sua cabeça. Em vez disso, precisa olhar pelo coração. Assim você vai conhecer Deus."



"Sempre se preocupa demais. Sempre fica emotiva demais, nervosa demais."


"Mas nunca mais use o corpo ou as emoções de outra pessoa como um modo de satisfazer seus próprios anseios não-realizados."


"O que sei é o seguinte: estou exausta com as conseqüências cumulativas de uma vida de escolhas apressadas e paixões caóticas."


"Acredito realmente que a abstinência seja a coisa certa para mim agora."


"Nós nos amávamos. O problema nunca foi esse. Só não conseguíamos descobrir como parar de tornar o outro desesperadamente, alucinadamente, desgraçadamente infeliz."


"Galopamos pela vida como artistas de circo, equilibrados em dois cavalos que correm lado a lado a toda velocidade - com um pé sobre o cavalo chamado "destino", e o outro sobre o cavalo chamado "livre-arbítrio". E a pergunta que você precisa fazer todos os dias é: qual dos cavalos é qual? Com qual cavalo devo parar de me preocupar, porque ele não está sob meu controle, e qual deles preciso guiar com esforço concentrado?
Há tanta coisa no meu destino que não posso controlar, mas outras coisas estão, sim, sob a minha jurisdição. (...) E, acima de tudo, posso escolher meus pensamentos."


"(...) encontre alguém novo para amar um dia. Leve o tempo que precisar para sarar, mas não se esqueça de um dia compartilhar o seu coração com outra pessoa. Não transforme a sua vida em um monumento ao David ou ao seu ex-marido."


"Essa é a maior lição do carma (...) - cuide dos problemas agora ou vai ter de sofrer de novo mais tarde, quando estragar tudo da próxima vez."


"(...) uma cura para um coração partido (...) - Vitamina E, dormir bastante, beber bastante água, viajar para um lugar bem longe da pessoa que você amou, meditar e ensinar a seu coração que isso é o destino."


"A gente precisa ter o coração partido algumas vezes. Isso é um bom sinal, ter o coração partido. Quer dizer que a gente tentou alguma coisa."


"Muitas vezes, no amor, fui vítima do meu próprio otimismo."


"Disse que eu parecia (...), e muito cansada de ser corajosa."


e, por último, a minha preferida:

"Eu te amo, eu nunca vou te deixar, eu vou sempre cuidar de você."






Para calar a boca: Rícino

Para lavar a roupa: Omo

Para viagem longa: Jato

Para difíceis contas: Calculadora

Para o pneu na lona: Jacaré

Para a pantalona: Nesga

Para pular a onda: Litoral

Para lápis ter ponta: apontador

Para o Pará e o Amazonas: Látex

Para parar na Pamplona: Assis

Para trazer à tona: Homem-rã

Para a melhor azeitona: Ibéria

Para o presente da noiva: Marzipã

Para adidas o conga: Nacional

Para o outono a folha: Exclusão

Para embaixo da sombra: Guarda-sol

Para todas as coisas: Dicionário

Para que fiquem prontas: Paciência

Para dormir a fronha: Madrigal

Para brincar na gangorra: Dois

Para fazer uma toca: Bobs

Para beber uma coca: Drops

Para ferver uma sopa: Graus

Para a luz lá na roça: 220 volts

Para vigias em ronda: Café

Para limpar a lousa: Apagador

Para o beijo da moça: Paladar

Para uma voz muito rouca: Hortelã

Para a cor roxa: Ataúde

Para a galocha: Verlon

Para ser model: Melancia

Para abrir a rosa: Temporada

Para aumentar a vitrola: Sábado

Para a cama de mola: Hóspede

Para trancar bem a porta: Cadeado

Para que serve a calota: Volkswagen

Para quem não acorda: Balde

Para a letra torta: Pauta

Para parecer mais nova: Avon

Para os dias de prova: Amnésia

Para estourar pipoca: Barulho

Para quem se afoga: Isopor

Para levar na escola: Condução

Para os dias de folga: Namorado

Para o automóvel que capota: Guincho

Para fechar uma aposta: Paraninfo

Para quem se comporta: Brinde

Para a mulher que aborta: Repouso

Para saber a resposta: Vide-o-verso

Para escolher a compota: Jundiaí

Para a menina que engorda: Hipofagi

Para a comida das orcas: Krill

Para o telefone que toca

Para a água lá na poça

Para a mesa que vai ser posta

Para você o que você gosta: diariamente



(Nando Reis)

domingo, 25 de maio de 2008



Hoje, lendo a coluna de Paulo Coelho, me deparei com a seguinte mensagem:

"Dos obstáculos
Disse Domingos Sabino: “tudo sempre acaba bem no final. Se as coisas não estão bem, é porque você ainda não chegou ao final”.
Se você está insatisfeito com alguma coisa - mesmo que seja uma coisa boa, que gostaria de realizar e não está conseguindo - pare agora.
Se as coisas estão emperradas, só existem duas explicações: ou sua perseverança está sendo testada, ou você precisa mudar de rumo.
Para descobrir qual das opções é correta - já que, afinal de contas, são atitudes opostas - use o silêncio e a oração. Aos poucos, as coisas vão ficando misteriosamente claras, até que você tenha forças suficientes para escolher.
Uma vez tomada a decisão, esqueça por completo a outra possibilidade. E siga adiante, porque Deus é o Deus dos Valentes. "




"Se você está insatisfeito com alguma coisa - mesmo que seja uma coisa boa, que gostaria de realizar e não está conseguindo - pare agora. Se as coisas estão emperradas, só existem duas explicações: ou sua perseverança está sendo testada, ou você precisa mudar de rumo."


Depois de ler isso minha reação não poderia ser outra a não ser balançar a cabeça e largar um risinho sarcástico; isso porque vieram à cabeça minhas 3 últimas semanas de orações, pedidos de sinais e sinais dados e ignorados por mim, a conversa que tive ontem a noite com a Bruna no sofá e, obviamente, a lembrança das coisas que eu havia escrito aqui nessas últimas semanas.
Depois de ler isso pude, mais uma vez, confirmar o que eu enxergava mas preferia fazer de conta que não era comigo - eu precisava mudar de rumo, encerrar de uma vez tudo aquilo ali. Os sinais foram vários, todos entendidos perfeitamente, porém ignorados... falta de resposta, telefones desligados e ocupados, chamadas recusadas, silêncio, silêncio e mais silêncio(!) e até mesmo o meu celular se "auto-desligar" no meio da noite (acreditem se quizer!), com certeza não era por nada... mas a teimosia em insistir em algo que "tinha tudo pra dar certo (?)" me fazia crer que aquilo ali não passava de coisa da minha cabeça, ou de coisas pelas quais eu teria que passar pra que as coisas acontecessem entre nós de uma maneira diferente...
As coisas estavam emperradas já faziam cinco anos, e já estava mais do que na hora de encerrar antes que alguém saísse (mais) machucado dessa história... e é por isso que cá estou, sem textos bonitos, cheios de declarações ou reclamações, apenas pra dizer e deixar registrado aqui que o que antes atormentava já não existe mais...
para reforçar o quanto é necessário "silêncio e a oração. Aos poucos, as coisas vão ficando misteriosamente claras, até que você tenha forças suficientes para escolher."

"Reze, confie, aguarde"

e assim como Elizabeth Gilbert disse em Comer, Rezar, Amar, "acredito realmente que a abstinência seja a coisa mais certa para mim agora"

quarta-feira, 14 de maio de 2008



Um sujeito estava colocando flores no túmulo de um parente, quando vê um chinês depositando um prato de arroz na lápide ao lado. Ele vira para o chinês e pergunta-lhe:
- Desculpe, mas o senhor acha mesmo que o defunto virá comer o arroz?
E o chinês reponde-lhe:
- Sim, quando o seu vier cheirar as flores!
Respeitar as opções do outro, em qualquer aspecto, é uma das maiores virtudes que um ser humano pode ter. As pessoas são diferentes, agem de forma diferente e pensam diferentemente. Nunca as julgue, apenas compreenda-as.
(Sabedoria Oriental)

domingo, 11 de maio de 2008




QUERENDO



menos preocupação

menos esperança
menos expectativas

menos frustração

menos espera

menos medo

menos lágrimas

menos drama

menos fingimento

menos não saber

menos "deixa como está"

menos noites vazias

menos chocolate pra abafar a tristeza

menos disfarce

menos escolha

menos dia

menos dor de cabeça

menos cama vazia

menos "se"

menos prejuízo em vão


PRECISA-SE



mais razão

mais prazer

mais desejo

mais alegria

mais atitude

mais lua e estrelas

mais entrega

mais estupidez

mais telefonemas

mais querer

mais fazer por merecer

mais consideração

mais coragem

mais pizza e vinho com as amigas

mais calor

mais loucura

mais família
borboletas no estômago
paz e silêncio
férias de mim mesma
colocar as coisas e os sentimentos em ordem

...




meu mundo não pode mais girar em torno de alguém tão covarde consigo mesmo





"eu o tinha perto o suficiente para ver como foi covarde com nossa relação, como jamais assumiu o que ele tanto desejava, mas achava perigoso demais para ter" (O Zahir - Paulo Coelho)

quarta-feira, 7 de maio de 2008


# Caminhão de lixo passando e eu gritando: "-Será que dá pra levar o lixo interior por favor?"
(Lali)



# "NÃO ME INTERESSA FETICHE MORTO COMO LEMBRANÇA."
(Clarice Lispector)



# "Raramente embrulho com papel de presente os meus sentimentos."
(Clarice Lispector)



# "(...) finalmente resolvera seguir os sinais, deixar que as coisas acontecessem em seu devido tempo, e com isso me libertasse do poder do zahir."
(O Zahir - Paulo Coelho)

sexta-feira, 2 de maio de 2008



Eu bem que tentei evitar
Já rolou
Agora não dá mais pra parar
Deixa a bola rolar
(Cazuza)







Dúvidas, dúvidas
Será que eu acredito que tudo vai mudar
Ou é melhor virar a mesa?
(Cazuza)







O telefone ao alcance da mão
Um número decorado na cabeça
O desejo no corpo
E uma aflição no coração.
(Fernanda Mello)