sexta-feira, 15 de agosto de 2008

se estivesse aqui agora...
lhe pediria desculpas pela grosseria de ontem, reconheço que exagerei, mas é que tem dias em que você me faz perder a paciência, e ontem foi (mais) um desses dias!
ando de saco cheio da faculdade, de pessoas se metendo na minha vida, saudades de casa, sabe como é... claro, eu sei que não deveria descontar meus problemas em você, mas a questão é que você também não faz nada para colaborar, muito pelo contrário, as vezes até parece que se esforça pra piorar as coisas.
o mais engraçado é como são as coisas a respeito de nós dois, num certo momento está tudo bem, segundos depois um fala algo não muito inteligente e o outro desanda a reclamar, e é aí que tudo se perde... as vezes me pergunto se talvez nós já não tenhamos nos perdido e - não sei por que motivo - insistimos em nos reencontrar. aposto que nunca pensou nisso não é??!!
mas eu penso! penso ainda que nada nessa história tem fundamento, e é aí que me apavoro! por que insistir se nada parece ter fundamento, se entre eu e você tudo é diferente, se um quer mais do que o outro??!!! talvez seja por isso que ainda(?) não cansamos um do outro.
você é assim, todo metido a sério - quem vê a primeira vez até acredita, gasta com coisas absurdas, adora falar de carro e ver vídeos idiotas na internet, acorda mal humorado, não consegue nem se quer dormir abraçado, adora fazer gracinhas totalmente sem graça e ainda acha que agrada, teimoso e pra piorar mais ainda, adora se fazer de coitadinho desentendido, tudo tem que ser dito claramente, caso contrário não entende ou entende tudo errado... ah sim claro, quase ia esquecendo, e adooora me irritar(!) nossa, nisso você já virou perito...
acho que é por todas essas coisas que eu odeio em você que eu te adoro tanto, por essas e outras que não canso de ti... e esse tem sido o meu dilema, adorar e ao mesmo tempo odiar te adorar! não me pergunte como isso é possível, porque se soubesse com certeza não sentiria...
nada é possível de entender quando se trata de nós dois, já percebeu isso? quando eu chamo você não vem; quando diz que vem, eu não quero que venha; quando digo que gosto, foge do assunto; quando digo que queria apagar tudo, fica triste; se digo que não entendo, você responde que menos ainda; pede se quer que suma, mas diz que não quer sumir; pesso pra sumir, e é aí que aparece mais ainda...
você faz um estrago que há muito tempo ninguém fazia, me leva do inferno ao céu em segundos e me derruba com apenas uma palavra; faz tudo que parece certo virar bagunça e sai dando risada, as vezes acho que é pura pirraça, coisa dessa sua mania de criança mimada - que particularmente eu adoro...
ai como eu te odeio!

Nenhum comentário: