terça-feira, 8 de dezembro de 2009

texto escrito no dia 08/12/2009.... não foi terminado, e por isso não postado... revirando os posts hj encontrei ele.. e resolvi deixar assim mesmo.
graças a Deus - ou seja la a quem for - não me encontro mais nessa situação... então deixa como está...


as férias - enfim! - chegaram e com elas a necessidade de passar 3 meses na casa dos pais, longe de tudo e de todos que estão presentes o tempo todo.

a vida tem me dado tombo atrás de tombo, seguidos pela constante tentativa de manter-me em pé... não tem sido fácil, confesso, mas de alguma forma encontro forças - e poucas pessoas - que fazem com que qualquer aperto se torne pequeno. contudo, é incrível a capacidade que algumas pessoas têm de me surpreender de forma negativa... chego até a pensar que estou na profissão errada.

mas bom mesmo, é ver que aquelas pessoas que sempre estiveram ao seu lado e, por motivos de força maior hoje se encontram longe de você, continuam sempre ali, ao seu lado, segurando a sua mão e dispostas a te socorrer no momento que for...

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

"Tô morando, trabalhando, estudando e amando. Esses são os quatro foles da minha vida, no momento, e sobre cada um deles eu teria milhares de páginas a preencher. Sei lá menina, tá tudo tão legal, e um legal tão batalhado, um legal merecido, de costas e pernas doendo, mas coração tranquilo"
Caio F. Abreu

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

porque talvez escrever seja a melhor coisa agora...

as últimas semanas foram maravilhosas graças a ele; eu tenho sido cada dia melhor, graças ao bem enorme que ele me faz; e por ele eu tenho dado o melhor de mim e me propondo a passar por cima do que for necessário.
realmente estou feliz desde que a maior parte das coisas na minha vida tomou um rumo... mas existem coisas que não dá, que não andam, permanecem estáticas e, na maioria das vezes, conseguem piorar... e ta aí algo que me perturba... aquela velha história, numa versãopior do que já foi um dia... é difícil saber lidar com tudo isso, e pior ainda é manter o controle...
eu tenho tentado, me esforçado ao máximo - nem eu acredito! - mas tá difícil!
ainda bem que eu tenho eles....

(e você, tem o que?)

terça-feira, 13 de outubro de 2009

O que fazer quando uma pessoa tenta te fazer acreditar que o problema está em você, quando na verdade, o problema é com ela?

Qual é o ponto que separa a crítica da implicância?

Eu ando me questionando muito sobre isso... e as resposta são decepcionantes.

A parte boa disso tudo? Encontrar pessoas que valem a pena, que lutam ao seu lado, que te protegem quando você não tem mais forças...

É incentivo suficiente para levantar da cama e viver mais um dia...
Mas o que ainda me dá forças pra sorrir é algo muito maior e muito mais elevado.

em
Flor de Maracujá, com pequenas adaptações minhas.
eu já fiz - quase - tudo nessa vida em matéria de maluquisse. já quis muita coisa, e desisti de poucas. já tive uma fase de boa menina; de menina - muito! - má; de fazer o que desse na telha, sem me importar com os outros; já tive uma fase recatada, uma fase bem "dada". já afirmei por muito tempo que relacionamento não era o que eu queria - pelo menos agora -, e talvez essa tenha sido a maior das idiotisses que passou pela minha cabeça... fruto de traumas e questões mal resolvidas - é claro! - defesas, defesas, defesas - puura palhaçada e tempo perdido!
mas chega um momento em que parte das coisas são digeridas, e o que não desce pela garganta é melhor ser cuspido pra fora; junto a isso, surge, como um presente dos céus, alguém capaz de derrubar a última muralha de autodefesa e me fazer voltar a sentir borboletas no estômago.
tô feliz, agradecendo, empolgada e a cada dia mais encantada.
"que seja doce"

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

final de semana começou (muito!) bem... "bom seria se todas as quintas terminassem com a de ontem e as sextas começassem como a de hoje"
irmã chegando na madrugada e eu como boa ansiosa que sou, vou ficar acordada até a hora de buscá-la na rodoviária... o feriado promete, se não muita ação, muitas risadas e amor de irmã.
feliz, encantada, em estado de êxtase.

e como ele não poderia ficar de fora dessa - "Que seja doce" - Caio F. Abreu

adaptando Clarice...

não tenho tempo pra mais nada, ser feliz tem me consumido muito

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Foi só amor? Ou medo de ficar sozinho outra vez?
Cadê aquela outra mulher?
(...) eu vou de vez
Não há porque chorar por um amor que já morreu
Deixa pra lá
Eu vou, adeus
Meu coração já se cansou de falsidade...


(Santa Chuva - Maria Rita)

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

existem dias nos quais a única coisa que se quer é que algo dê certo

hj foi um dia desses

"(...) encontre alguém novo para amar um dia. Leve o tempo que precisar para sarar, mas não se esqueça de um dia compartilhar o seu coração com outra pessoa."


(trecho de Comer, Rezar, Amar)

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

o final de semana se resume assim

"(...) essa chuva e esse frio parecem que empurram a gente mais pra dentro da gente mesmo, então as pessoas ficam mais lentas, mais verdadeiras, mais bonitas. Hoje eu estava assim: mais lento, mais verdadeiro, mais bonito até."

(Caio F. Abreu)

domingo, 20 de setembro de 2009




“O desejo é demasiado vivo para poderem parar. Torna-se impossível fazer uma pausa para refletir sobre as razões que os levam a sentir aquilo que tanto os impele um para o outro. Se pudessem fazê-lo, talvez achassem que não valia a pena investir numa relação assim, em que vivem nos extremos. O extremo da união carnal e o da diferença na forma de viver o cotidiano. Querem-se muito, não há dúvidas disso. Mas, as formas distintas de sonhar o futuro, de ambos, a falta de convergência nas ambições e a falta de harmonia entre a vida de cada um deles, faz com que vivam entre altos e baixos... Só que, quando se encontram frente-a-frente, são incapazes de pensar em outra coisa que não seja estarem juntos!”


(por Sentimental)

sábado, 19 de setembro de 2009



resolvi voltar atrás...
não sei se ele merece, se eu tô me sabotando
e pra ser bem sincera nada disso me interessa.
interessa pros outros, e eu definitivamente não estou afim de agradar os outros!
como
ela mesma disse "mas que de F*"

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

ele foi, sem dúvida e até o momento
o melhor sexo, o melhor papo sem vergonha
as idéias e vontades mais ensandecidas...
foi a perca de rumo, a instigação total dos sentidos.
S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L





mas faltou algo a mais
e aí acabou
porque viver só de sexo não dá.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009



me diz o que é o sossego
que eu te mostro alguém afim de te acompanhar




(Último Romance - Los Hermanos)

terça-feira, 8 de setembro de 2009

sábado, 29 de agosto de 2009

Planos nem sempre dão certo e a gente tem que ousar e desafiar a razão.


Sem medo.

Sem planos a longo prazo.


O Depois fica pra depois.





"...E não distingo mais
Fatos de ilusões
São melodias demais
É preciso ter mais
De mil corações..."

(Caê)

foto por Yulia

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

já que ontem foi meu quase dia
.
.
Ser Psicólogo

Ser psicólogo é uma imensa responsabilidade.
Não apenas isso, é também uma notável dádiva.
Recebemos o dom de usar a palavra, o olhar,
as nossas expressões, e até mesmo o silêncio.
O dom de tirar lá de dentro o melhor que temos
para cuidar, fortalecer, compreender, aliviar.


Ser psicólogo é um ofício tremendamente sério.
Mas não apenas isso, é também um grande privilégio.
Pois não há maior que o de tocar no que há de mais
precioso e sagrado em um ser humano: seu segredo,
seu medo, suas alegrias, prazeres e inquietações.


Somos psicólogos e trememos diante da constatação
de que temos instrumentos capazes de
favorecer o bem ou o mal, a construção ou a destruição.
Mas ao lado disso desfrutamos de uma inefável bênção
que é poder dar a alguém o toque, a chave que pode abrir portas
para a realização de seus mais caros e íntimos sonhos.


Quero, como psicólogo aprender a ouvir sem julgar,
ver sem me escandalizar, e sempre acreditar no bem.
Mesmo na contra-esperança, esperar.
E quando falar, ter consciência do peso da minha palavra,
do conselho, da minha sinalização.
Que as lágrimas que diante de mim rolarem,
pensamentos, declarações e esperanças testemunhadas,
sejam segredos que me acompanhem até o fim.


E que eu possa ao final ser agradecido pelo privilégio de
ter vivido para ajudar as pessoas a serem mais felizes.
O privilégio de tantas vezes ter sido único na vida de alguém que
não tinha com quem contar para dividir sua solidão,
sua angústia, seus desejos.
Alguém que sonhava ser mais feliz, e pôde comigo descobrir
que isso só começa quando a gente consegue
realmente se conhecer e se aceitar.

Walmir Monteiro

quarta-feira, 26 de agosto de 2009





Intimidade é uma palavra de cinco sílabas para aqui-está-o-meu-coração-por-favor-esmague-o-como-carne-moída-e-se-delicie.
"Estamos todos danificados, ao que parece. Alguns de nós, mais que outros. Carregamos o dano desde a infância e então, já adultos, causamos tanto quanto recebemos. Definitivamente, tudo que fazemos é causar danos"
(Grey's Anatomy)

domingo, 23 de agosto de 2009




Por Bichinhos de Jardim
veio de encontro ao meu pedido da noite passada
ainda bem que hoje eu entendo perfeitamente o significado de "preste atenção aos sinais"
.
.
Que o amor se manifeste

Todos nós temos um dever com o amor: permitir que ele se manifeste da maneira que julgar melhor. Não podemos e não devemos nos assustar quando as forças das trevas, aquelas que instituíram a palavra “pecado” apenas para controlar nossos corações e mentes, querem se fazer ouvir.

O que é pecado? Jesus Cristo, que todos nós conhecemos, virou-se para a mulher adúltera e disse: “ninguém te condenou? Pois eu também não te condeno”. Curou aos sábados, permitiu que uma prostituta lavasse seus pés, convidou um criminoso que estava sendo crucificado com ele para gozar as delícias do Paraíso, comeu alimentos proibidos, disse que nos preocupássemos apenas com o dia de hoje, porque os lírios do campo não tecem nem fiam, mas se vestem com glória.

“O que é pecado? Pecado é impedir que o Amor se manifeste. E a Mãe é amor. Estamos em um novo mundo, podemos escolher seguir nossos próprios passos, não o que a sociedade nos obrigou a fazer. Se for necessário, enfrentaremos de novo as forças das trevas como fizemos na semana passada. Mas ninguém irá calar nossa voz ou nosso coração”.

sábado, 22 de agosto de 2009


“Deixa o teu corpo entender-se com outro corpo. Porque os corpos se entendem, mas as almas não.”
Manuel Bandeira

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

L U T O
.
.
A noite de terça-feira em Camboriú foi do jeitinho que o capeta gosta. Um dos donos da Brother Lanches, o estudante de psicologia Pablo Mangelo de Oliveira, 27 anos, foi assassinado dentro do local de trabalho, na rua Monte Agulhas Negras, no bairro Monte Alegre. Pelas 20h, um vagabundo armado invadiu o comércio e disparou três tirombaços certeiros na vítima.

O povão que tava fazendo uma boquinha por lá, contou que o assassino chegou com um comparsa, numa moto Fun escura. O caroneiro pulou da cabrita e entrou no bar com um trezoitão em punho.

Sem dar bola pra galera que tava jantando na lanchonete, o malencarado caminhou alguns metros e mandou seis tiros contra Pablo.

O rapaz não conseguiu nem correr. Tomou um tiro em cada braço e outro balaço fatal no peito, que perfurou o coração. Com o tirombaço, Pablo morreu na hora. Familiares e amigos do carinha ainda chamaram os bombeiros e o Samu, mas quando os socorristas chegaram não tinha mais nada a ser feito pra salvar a vida do moço.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Balneário Camboriú onde passou por perícia e foi liberado ontem de manhã pra ser enterrado em Cruz Alta, no Rio Grande do Sul, cidade onde nasceu. Pablo morava na rua Rodolfo da Silva Simas, no bairro Taboleiro. O enterro será hoje às 10h no cemitério municipal de Cruz Alta.

Enquanto o dono da lanchonete era socorrido, o atirador montou na moto e simandou com o comparsa. A polícia militar foi chamada logo após o rolo, fez rondas na região, mas não encontrou os suspeitos. O pessoal que estava na lanchonte jura de pés juntos que não viu a cara dos bandidos.

Pros homisdalei, parentes de Pablo disseram que ele não tava metido com a bandidagem e não seria usuário de drogas. O que a polícia apurou era que a vítima teria sido ameaçada de morte por um cliente encrenqueiro.

A puliça investiga a relação do crime com a suposta ameaça. Os policiais vão levantar ainda a ficha do rapaz pra tentar descobrir se ele tinha alguma bronca pendente.

Violência

Apesar de Pablo ter retirado um cliente do bar, que o ameaçou de morte, quem cometeu a crueldade teria sido outra pessoa. “Queremos justiça”, disse um dos amigos de Pablo, que ontem não conseguia esconder a emoção. Eles esperam que a polícia consiga prender o assassino. “Mataram um inocente”, acrescentou.
.
Fonte: "O Diarinho"

terça-feira, 18 de agosto de 2009



chega a ser até engraçado o fato das pessoas acharem que a gente tem que estar sempre bem... um amigo acaba de me pedir "cadê aquele ânimo?", eis que eu respondi "deve ter ido embora com a chuva!"
grossa, pra não perder o costume... porque é incrível como a gente tem que parecer sempre feliz, sempre disposta e animada... por mais que o dia esteja chuvoso, que não tenha vontade de sair no frio e ir pra faculdade as 4 da tarde pra sair de lá as 5, que a resposta do fim tenha sido um "você sabe o que faz", que a tpm esteja consumindo as últimas semanas e a alergia as mãos...
tem como ter ânimo desse jeito?
tá, eu sei, eu deveria agradecer por estar viva, ter mãos pra ter alergia, pessoas que se importam e toda aquela conversa de monge budista... mas acontece que devido a essa série de acontecimentos ruins, não há bom humor que resista, nem ânimo que apareça!
será que não se pode mais nem ser triste em paz?!
aff

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

pensamentos soltos

como é difícil sair de um lugar que você sabia que não podia entrar

mas afinal, quem mandou entrar? agora te fode, sua idiota!

sexta-feira, 14 de agosto de 2009


a melhor coisa que pode acontecer é ficar gripada em meio a um surto de gripe suína, os professores mandam você ficar em casa e só retornar quando estiver 100% recuperada, eu retorno semana que vem... após uma semana inteira em casa, dormindo, lendo, escrevendo, colocando as coisas em ordem, planejando o primeiro encontro, aguentando crises de ciúmes do piazinho (o mimado das férias), tentando ajudar as amigas que sofrem por amor, tentando abafar as dúvidas que vêm a cabeça quando pensa naquele que está prestes a entrar (fisicamente) na tua vida, aliás, entrou ontem e foi simplismente maravilhoso, mas devido às circunstâncias eu to tentando não pensar no que vem depois...
enfim, uma semana minha, talvez não recheada de coisas boas, mas sem dúvida repleta de detalhes valiosos.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

"Seguir nosso desejo é o que nos torna livres, e o desejo é variável, mutante, inclassificável - não pode ser considerado moderno ou antigo, é o que é. "
(Martha Medeiros)


...and I want you to know that I can't let you go!
"Algumas vezes eu fiz muito mal para pessoas que me amaram. Não é paranóia não. É verdade. Sou tão talvez neuroticamente individualista que, quando acontece de alguém parecer aos meus olhos uma ameaça a essa individualidade, fico imediatamente cheio de espinhos - e corto relacionamentos com a maior frieza, às vezes firo, sou agressivo e tal. É preciso acabar com esse medo de ser tocado lá no fundo. Ou é preciso que alguém me toque profundamente para acabar com isso."
(Caio F. Abreu)
.
as vezes detesto a forma com a qual me identifico com o que Caio F. escreve... mas detesto mais ainda o fato de ele conhecer perfeitamente cada defesa e fraqueza minha em tão pouco tempo, é incrível como ele vê coisas sobre mim que nenhum outro vê (incluindo eu mesma)
"tanta vontade de chorar, tanta vontade de ir embora... tanta vontade de viajar pra bem longe, romper todos os laços, sem deixar endereço...."

(Caio F.)

quarta-feira, 12 de agosto de 2009




aí ele meteu a irmã e os amigos na história
e agora eu já não sei se quero mais

domingo, 9 de agosto de 2009

Eu tinha esquecido como era bom, sabe? Não falo apenas da parte física, sexual... mas, e principalmente, da afetiva. Do colo, dos conselhos, da calma, do bom humor, da paciência. Alguém que escuta seus medos, histórias, te encosta no peito e te enche de beijos. Alguém que ri contigo, ri de ti e de si próprio, compra sonho de valsa e te leva pra dormir de conchinha pelo tempo que ainda resta. Alguém que fala o que pensa e sente, sem medo de ser chamado de ridículo, que ouve tudo e no final te abraça e diz que sente saudade e contigo tudo é melhor.
.
É, eu tinha esquecido mesmo como é bom.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

quarta-feira, 29 de julho de 2009

a falta de vontade, aliada a de palavras tem feito com que eu fique longe daqui.
coisas pra escrever tem as pencas... as férias, os rolos, a família crescendo, o ex que não para de incomodar, o outro que se acha dono de algo que nunca teve, o amigo gato do ex que depois de anos querendo eu finalmente fiquei (e abandonei, eu definitivamente não dou certo com "homem" mimado), as longas conversas com as amigas sobre relacionamentos, o cara casado com o qual eu quase fiquei, os lanchinhos tirados da geladeira e um ciumento dando piti, as descobertas dos meus momentos de introspecção, a companhia perfeita de Caio F. nas últimas semanas.... enfim, assunto tem, falta vontade... deve ser porque, pela primeira vez, eu resolvi tirar férias de tudo.
e tá tão bom assim.. embora o começo tenha sido turbulento... as coisas começaram a se ajeitar.. e cada um dos acontecimentos trouxe algo de bom... por mais incrível que isso possa parecer.

sábado, 11 de julho de 2009

Por que você não disse que viria?
Logo agora que eu tinha me curado das feridas que você abriu quando se foi
Por que chegou sem avisar?
Eu queria tempo pra me preparar, com a roupa limpa, a casa em ordem e um sorriso falso pra enganar
Eu não entendo a sua volta, eu não entendo a sua indecisão
Num dia sou o seu grande amor, no outro dia não
Por que a surpresa da sua volta?
Justo quando eu tento vida nova, você vem pra perguntar se tudo que eu sentia acabou
Você até parece um vício que largar é quase impossível, exige muito sacrifício
E quando eu me considerava limpo, vem você pra me oferecer mais, vem você pra me oferecer mais, mais, mais!
Eu não entendo a sua volta, eu não entendo a sua indecisão, num dia sou o seu grande amor, no outro dia não...
.
(Nenhum de Nós - Eu Não Entendo)
.
.
porque eu realmente não entendo!!

sábado, 4 de julho de 2009

as vezes eu queria entender o que é que me dá... bate uma insegurança, um medo de que tudo acabe sendo em vão.
e aí eu escrevo coisas absurdas, penso outras mais idiotas ainda. ajo como se não acreditasse em tudo que aconteceu, em tudo que já vivi e ouvi.
por mais que saiba, essa indiferença acaba afetando tudo, ou melhor, estragando tudo. e aí eu grito, bato o pé, reclamo e choro sozinha...
quero ver como serão as coisas nas próximas semanas.... quero tanto que tudo mude, que volte a ser como era, tenho medo do que pode vir a acontecer, do que eu posso ouvir, do que posso dizer.
vou, mais uma vez, dar a cara a tapa e esperar o melhor.
por favor, não me decepcione!



sexta-feira, 3 de julho de 2009

terça-feira, 30 de junho de 2009

sempre Caio...

Pedi a ele uma DEFINIÇÃO. Ou me quer e vem, ou não me quer e não vem. Mas que me diga logo pra que eu possa desocupar o coração. Avisei que não dou mais nenhum sinal de vida. E não darei. Não é mais possível. Não vou me alimentar de ilusões. Prefiro reconhecer com o máximo de tranqüilidade possível que estou só do que ficar a mercê de visitas adiadas, encontros transferidos. No plano REAL: que história é essa? No que depende de mim, estou disposto & aberto. Perguntei a ele como se sentia. Que me dissesse. Que eu tomaria o silêncio como um não e ficaria também em silêncio.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

sexta-feira, 26 de junho de 2009

... como você sabe que demais é demais? Cedo demais. Informação demais. Diversão demais. Amor demais. Pedir demais... E quando tudo passa a ser coisa demais para se agüentar?
.muito barulho por nada.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

a raiva da minha mãe ta passando mas eu ainda tenho um monte de coisa entalada pra falar e eu to querendo escrever isso aqui pra ver se eu pelo menos paro de passar mal por ficar guardando essas coisas só pra mim não é pra entender nem pra ficar bonito não é só pra eu conseguir botar pra fora de alguma forma a raiva e a tristeza que eu to sentindo hoje por tudo isso que aconteceu com a minha mae e pela puta dor que eu to sentindo por causa do thiago que sempre fica muito pior depois que eu assisto grey's anatomy eu realmente nao posso mais ver pessoas que perdem quem gostam e é por isso que eu tenho medo da raiva que eu guardo da minha mãe porque eu penso que um dia eu vou perder ela mas que merda entao porque essas coisas tem que acontecer maes e filhos jamais deveriam se desentender mas eh que a minha tambem é uma cabeça oca aí fica complicado querer resolver qualquer situação porque eu sei que a hora que eu sentar pra conversar com ela ela vai jogar na minha cara que eu não ligo pra ela há mais de um mês e que eu não do corda pra ela no msn mas é porque a minha vontade de dizer que ela não presta é enorme então eu prefiro ficar quieta do que causar um estrago maior ainda mas eu só quero que ela entenda que ela tem todo o direito de buscar a felicidade mas que a minha irmã não precisa passar pelo que passou por causa de uma mãe sem noção que não enxerga as babaquisses que faz puta que pariu como isso me deixa indignada e aí eu me vejo aqui sem poder fazer nada a não ser ligar e brigar e eu to cansada disso também porque na maioria das vezes não resolve nada só me resta esperar chegarem as férias e ir pra casa escutar a ladainha e que Deus me ajude a ter paciência e não fazer ou falar nada que eu possa me arrepender porque eu to com medo das minhas possíveis reações preciso de férias de um tempo pra mim de ninguém nos meus ouvidos a toda hora e de mais pessoas em quem eu possa realmente confiar e principalmente parar de me perder dentro de mim mesma.
eu queria conseguir esquecer a forma como as coisas aconteceram.
queria apagar da memória você saindo carregado pela maca todo machucado, e eu lá, vendo tudo sem poder fazer nada. queria apagar a angústia da falta de notícia, o desespero seguinte, o sofrimento e as lágrimas que duram até hoje.
você faz tanta falta, é tão difícil chegar na tua casa e não te ver largado no sofá, chegar e não receber uma ligação tua, olhar tuas fotos e não passar um filme na minha cabeça.
imaginar que você foi e não volta mais.
depois de amanhã são 11 meses!
que merda...

!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
quero te dizer que não quero mais nada, pedir pra você me deixar em paz e não me chamar mais toda vez que fico online no msn, pra não vir implorar justificativas para os meus nicks com cara torta e, mais importante que isso tudo, peloamordeudeus não vir mais falar sobre o que você tem vontade de fazer comigo e parar de bancar o adolescente apaixonado carente.
será que é tão difícil perceber que o encaixe não foi bom, que eu não morro de saudade e de preocupação e que eu definitivamente não tenho paciência pra grude?
essa não é a primeira vez essa semana que eu sento em frente o pc, abro a página de postagem e não sai nada. to sem inspiração, sem vontade, sem idéia... querendo não saber de nada, nem de ninguém.
não to deprimida, não to na tpm, muito menos em crise. só to precisando de mais um tempo pra mim, só pra mim.
to ainda naquela fase de se livrar de algumas coisas... mas só me livrando, não chega nada novo e isso até me irrita. só vão somando espaços em branco, que eu to tentando cobrir sozinha.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

eu fico puta
logo depois to saltitante
surto e saio pulando
meu lado louca inconsequente tem me tomado tempo demais

something special?
em um dia conturbado e cheio de responsabilidades...
é um menino!
feliz feliz feliz
cresce rápido amorzão


terça-feira, 16 de junho de 2009

preciso da minha terapeuta de volta.
tenho tido tantos insights ultimamente que não to dando conta de colocar tudo no seu devido lugar.
aí o professor vem me falar sobre se proteger e explodir... pareceu até sacanagem... "vamo mete o dedo na ferida da tadinha"
e eu não aguento mais essa instabilidade!!!
uurrgghhh

quarta-feira, 10 de junho de 2009

É esse gelo por dentro que eu não consigo entender. Você se doou tanto quando eu não pedia, e no momento em que pela primeira vez pedi, você negou, você fugiu. É esse seu bloqueio de aço encouraçando o silêncio, eu não consigo entender.

Caio Fernando Abreu

terça-feira, 9 de junho de 2009

I'm so tired of trying...

uma hora a gente acaba cansando. cansa de esperar, de querer, de sonhar e não ter...
hoje eu acordei assim, CANSADA... de expectativas, ilusões, frustrações, de pessoas que falam demais e alimentam coisas desnecessárias, de planos que vão por água abaixo.
cansei, cansei, cansei e confesso que tenho medo do que o resto do dia me reserva.

domingo, 7 de junho de 2009

domingo, 31 de maio de 2009

.
Confesso...
.
° a viagem a casa dos pais no começo do mês pode, sem dúvida alguma, ser dividida em momentos bons X momentos horríveis... mas os maiores detalhes serão abafados (pelo menos por enquanto);
° foi ótimo rever meu pai, minha irmã, minha mãe e até mesmo ver a empolgação estampada na cara da minha madrasta e meu pai com a gravidez;
° ótimo ver aquele que significa muito pra mim, e perceber que a cada dia é mais;
° percebi que ainda não tenho noção do quanto meu pai realmente significa pra mim, cada dia que vejo ele descubro coisas novas e que fazem com que ele se torne ainda mais importante na minha vida;
° que tenho sérios problemas pra resolver na relação com minha mãe;
° que minha irmã é como uma filha pra mim e que, sem dúvida, ela é a pessoa mais importante da minha vida;
° que ainda estou surpresa com o fato de nada ter mudado depois daquela noite, mas que torço (e muito!) pra que as coisas sejam como falamos;
° que tenho andando nervosa demais, ansiosa demais, "somatizando" demais;
° as vezes queria largar tudo e viver uma vida menos preocupada e "apegada";
° que achei que ia enlouquecer com meu TCC;
° tenho pensado nele 1000 vezes mais do que ja pensava e as vezes me pego rindo feito boba; e que eu poderia ficar horas aqui escrevendo sobre o que sinto e penso sobre ele;
° que me acho uma idiota por sentir medo, e mesmo assim não consigo deixar de sentir;
° confesso também que queria que muita coisa não tivesse mudado, que sinto falta de muita gente que não tá mais comigo... assim como queria que certas coisas não tivessem quebrado;
° que tenho ouvido música no volume mais alto possível pra não poder ouvir meus pensamentos (isso é coisa do meu professor Psicanalista);
° confesso que tenho sentido uma saudade enorme de chorar;
° me arrependo de ter parado a terapia, precisei muito da minha terapeuta nos últimos meses;
° que tem muita coisa que eu queria escrever aqui hoje e que vou deixar pra lá porque, por algum motivo, eu ainda me importo com o que os outros pensam;
° que eu queria ficar alguns dias em silêncio, comigo mesma, sem ter hora-nem-lugar;
° encerrando, confesso que são 02:41 da manhã e eu preciso acordar as 06:00, tomar banho, café, pegar o ônibus as 07:20, ir pra faculdade, chegar lá as 08:00, ter supervisão das 08:30 às 09:20, permanecer lá até as 13:30 sem nada pra fazer, até o estágio até as 17:30, pra então pegar o ônibus de volta pra casa as 17:45, chegar em casa as 18:20 e comer, lavar roupa, estudar.... e não tenho a mínima vontade pra nada disso...


terça-feira, 26 de maio de 2009

quarta-feira, 13 de maio de 2009


partindo pra onde existem inúmeras coisas que me desconcertam.
to feliz, ansiosa, animada e disposta a encarar tudo mais uma vez.
to precisando e merecendo de um pouco de desordem, ligar o f#%$-se e fazer o que bem quiser, e tudo isso e muito mais me espera por lá.



.
melhor que isso só se meu ex resolvesse deletar meu número do telefone e da memória,
ou quem sabe se mudasse pra Bósnia e me deixasse em paz

terça-feira, 5 de maio de 2009

.
.
"(...) achei que ela não pensou em mais ninguém quando desapareceu. Só nela mesma. Mas a gente nunca pode julgar o que acontece dentro dos outros. Ela queria outra coisa."
.
Caio Fernando Abreu
é isso aí!

quinta-feira, 30 de abril de 2009

as pessoas fazem o que podem!

foi a frase dita hoje por Meredith Grey que fez com que eu saísse do sofá para o computador. andei pela casa, escovei os dentes e enrolei mais um pouco pensando em quais momentos eu fiz o que podia...

foi inevitável lembrar da minha vida emocional à la novela mexicana. eu fiz o que podia quando aguentei o meu ex namorado por um bom tempo sem gostar dele; eu fiz o que podia quando não quis largar ele por outro; fiz o que podia quando fiquei por 3 anos com alguém que namorava há 5; quando não quis namorar com alguém que insistia tanto nisso, até o momento em que cansou de ouvir que eu não acreditava e desistiu; e acima de tudo, fiz tudo o que podia quando fui atrás do que queria, mesmo que não tenha conseguido; quando me arrependi por anos de algo que não fiz, esperei por anos um alguém, que quando chegou, mostrou que tudo foi uma grande perca de tempo e gasto de energia.
fiz o que podia quando minha mãe surtava, meu pai reclamava e minha irmã emburrava...
assim como hoje acredito que meu ex namorado fez o que pode enquanto ainda existia respeito e consideração entre nós; que o segundo fez o que pode pra que eu ficasse com ele; o terceiro fez o que pode pra que, mesmo namorando, sempre que possível a gente ficasse junto e o último fez o que pode nos anos que tentou mostrar que o que sentia era verdadeiro. bem como minha mãe, pai e irmã fazem o que podem pra não surtar, não reclamar e não emburrar
e acredito que esse seja um dos meus grandes defeitos... não entender, quando devo, que as pessoas fazem o que podem. no final das contas é tudo coisa de momento, fazer o que se pode, aqui e agora - e livrar-se de culpas e arrependimentos.

segunda-feira, 27 de abril de 2009


como é incrívelmente difícil atender aos anceios do próximo…

aquilo o que elas projetam e esperam de nós.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

terça-feira, 14 de abril de 2009

tem tantas coisas que eu queria dizer. tanta coisa que passa pela minha cabeça. tanta coisa que já passou e eu esqueci de anotar, resolvi deixar pra escrever depois, e acabei perdendo...
tanta coisa que aconteceu, que acabou, que começou... que voltou a acontecer...
em momentos como esse a cabeça vira uma bagunça, as idéias mudam a cada minuto e não há definição cabível pra nada.
eu to perturbada, mas perturbada de uma maneira boa - se é que possa existir. é por uma sucessão de coisas boas... da garantia de o que é verdadeiro é recíproco....
e por aí vai.
to sem idéia.
sem palavras.
cheia de várias outras coisas no momento muito melhores...
que afinal, é o que importa!

sábado, 11 de abril de 2009


22 anos comemorados com cerveja no boteco na frente da faculdade. Páscoa no final de semana. visita da família toda ao longo da semana. e-mail lindo que me fez chorar. sumisso de alguns. reaparecimento de outros. e no final das contas esse foi o melhor aniversário de todos os tempos. teve tudo que eu precisava: a garantia de que tudo que é verdadeiro é recíproco!

terça-feira, 17 de março de 2009

tentar prever serviu pra eu me enganar...
.
crer pra ver o quanto eu posso adivinhar.
.
(Los Hermanos)

sábado, 28 de fevereiro de 2009

gastei muito tempo tentando entender certas coisas, gastei mais tempo ainda resolvendo problemas que pareciam não ter solução; me manti quieta em situações onde a saída mais racional exigia o mínimo de discussão, de tomada de atitude; e gritei quando deveria calar. torci o nariz pras coisas que já haviam perdido o sentido e aceitei, sem saber como, as que perdi pela indiferença.
em algum momento do passado achei que muita coisa não teria solução e que várias outras já estavam resolvidas, então deixei tudo pra trás e segui por aí; tamanha foi a surpresa quando tudo que parecia solucionado bateu a minha porta exigindo uma atitude e um ponto final. assim foi e assim é até hoje, todos os "pontos finais" que não dei retornam sem pedir licensa e esfregam na minha cara que existiram e agora cobram uma solução.
já aprendi a contornar muitas situações, a resolver comigo mesma os tropeços, mas certas coisas até hoje não consigo entender e, sinceramente, não sei até que ponto faço questão; creio que só quem faz - ou quem é dessa ou daquela maneira - sabe como as coisas funcionam, e se for assim mesmo, então confirma aí que eu não faço questão alguma de saber.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

esse mês de convívio comigo mesma trouxe, além de dias e noites de ócio criativo, de volta muitas coisas que perdi ao longo do tempo e que me faziam muita falta; recuperei os sonhos, o amor próprio que em algum momento alguém levou embora, o interesse pelo que é certo pra mim, a vontade de mais...
percebi muitas coisas sobre a minha vida, que talvez por causa dos "tumultos" dos últimos tempos, acabei ficando cega e deixando para trás.
entendi como as coisas funcionam comigo.
notei que tenho um lado "dona-de-casa-preocupada" que eu não sabia que tinha.
que mudanças fazem muito bem pro ego.
busquei explicação pra cada coisa que ainda me encomodava, e assim que achei consegui fazer as pazes comigo mesma; me livrei de culpas que não são minhas.
constatei algo que eu já sabia há muito tempo - as vezes o melhor a ser feito é ignorar!
aprendi que devo fazer o máximo que puder pra manter quem amo por perto, a menos que essa pessoa não mereça isso - aliás, falta de consideração continua sendo a coisa mais medíocre que alguém pode fazer por mim.
percebi quantas vezes a mentira passou despercebida pelos meus olhos por acreditar demais nas pessoas.
tenho cada dia mais claro o que quero e, principalmente, o que não quero pra minha vida.
percebi que preciso mudar a minha opinião sobre relacionamentos.
percebi ainda que me preocupo demais com coisas que não merecem tanto gasto de energia.
confirmei que tudo que eu precisava era de um tempo pra mim mesma, meus livros, meu pc, minhas músicas, minha cama e a praia...
e tem tantas outras coisas mais que já nem lembro...
essas férias foram as mais calmas e as mais proveitosas dos últimos tempos... graças a Deus!
Por amor ou besteira foi que ela disse pra mim.
Aí eu disse, me interessa, cheio de boa intenção e disposição a bessa.

Que coisa boa aquele beijo na boca,
Eu fiquei louco e sei que você também ficou louca.
Foi uma noite especial pra gente;
Foi bom pro coração e alimentou a mente.
Não acredito que alguém sinta por você o que eu sinto agora,
Vamo simbora, vai por mim.
Balanço de amor é assim,
Agora ela fala todo dia pra mim no pé do ouvido.


(trechos de Marcelo D2 - Ela)

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

na tpm, sozinha, com saudade de casa e de várias outras pessoas, cansada- muito cansada - de dizer palavras sinceras que mesmo assim foram duvidadas, não acreditadas ou simplesmente jogadas no lixo; por ter que entender, enquanto na primeira oportunidade "alguém" lança um punhal em minha costas sem se importar com a profundidade do buraco, e sorrir depois do estrago, sem dor na consciência; de amar superficialmente simplesmente por achar que o cara é legal, de amar quando se esta longe, e, quando perto não sentir nada; de perdoar setenta vezes a cada tapa que levo, e a cada perdão na próxima levar um soco na boca do estômago;
cansada do afastamento de amigas que eu adorava e que pensava que sentiam o mesmo por mim; de engolir sapo; de continuar achando que muita coisa não vale a pena.... meu estômago dói, eu já devorei uns 3 kgs de comida na última hora pra tentar "abafar" meu nervosismo e a raiva que eu tenho sentido de mim mesma por ficar calada e "deixar pra lá" o que deveria ter sido discutido... e de tantas outras coisas mais...
.
.
.
"Estou cansada. Vazia. Desgastada, o coração desgasta de sofrer, sei disso."
(Lya Luft)

domingo, 15 de fevereiro de 2009

(...) não esqueça das seguintes verdades:
Não faça nada que não te deixe em paz consigo mesma;
Cuidado com o que anda desabafando;
Conte até três (tá certo, se precisar, conte mais);
Antes só do que muito acompanhado;
Esperar não significa inércia, muito menos desinteresse;
Renunciar não quer dizer que não ame;
Abrir mão não quer dizer que não queira;
O tempo ensina, mas não cura.

(Martha Medeiros)

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

O acaso acontece sem avisar.
Sendo assim, viva cada dia intensamente, como se fosse o último.
A vida é curta demais para acordar de manhã com problemas,
preocupações e mágoas desnecessárias.
Então seja gentil com as pessoas que te tratam bem,
perdoe as que não o fazem, e acredite que tudo acontece por algum motivo.
Se aparecer alguma oportunidade na sua frente, aproveite-a.
Se ela mudar a a sua vida, aceite..
Ninguém nunca disse que a vida seria fácil.
Somente que ela valeria à pena.
"Se queres ser feliz amanhã, tenta hoje mesmo."

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

mantendo o hábito de ler alguns blogs/sites por dia, eis que vou ao Manual do cafajeste e após ler o resultado da promoção chamada "um cafa em minha vida" desando no choro pelo fato de uma história ser muito parecida - e o nome fictício do cafa em questão ser o do cafa da minha vida - e ter tido o mesmo fim que a minha...
depois de chorar juntei fotos, lembranças, histórias e foi inevitável o riso em meio as lágrimas... vários foram os cafas que já passaram pela minha vida de apenas 21 anos, mas sem dúvidas o melhor cafa da minha vida foi ele, o que tinha tudo de melhor - não fosse o fato de trazer consigo uma namorada pendurada no pescoço!
as coisas tiveram início muito antes do meu namoro ter fim, ele sempre foi o cara-de-pau mais cara-de-pau de todos, o fato de ter o namorado junto comigo não o intimidava pra falar das pernas, do comprimento da saia, do decote e do resto; seeempre com aquela cara (linda!) de sem vergonha... com o fim do meu namoro as coisas ficaram mais acessíveis e eis que alguns meses depois o que parecia impossível (sim porque até então eu não queria) de acontecer, aconteceu! investidas a parte, foi numa sexta-feira embalado pelo álcool que o bentido me beija na saída do banheiro no barzinho onde estávamos (eu com as amigas e ele com a namorada, que não viu nada); no dia seguinte o telefone de casa toca e adivinha quem era? ele! na maior cara-de-pau-sem-vergonha dizendo que queria mais, que aquele "beijinho" da noite anterior não tinha matado a vontade - eu, é claro, estava adorando aquilo tudo, ele falava tudo que eu queria ouvir e eu poderia ficar com um amigo do meu ex namorado que havia me traído (coisa idiota é claro, mas eu tinha 17 anos, era uma traída em busca de vingança) - com ar de inocência falei que minha mãe e irmã haviam saído sem hora pra voltar, foi o suficiente pra ouvir "to indo pra casa tomar banho e vou aí"; ouço o som alto de um carro, era ele, tempo depois lindo, cheiroso e morrendo de vontade de me atacar no sofá da sala, o que lhe fez sair frustrado da minha casa, pois não passamos dos beijos e amassos...
dias depois, saí com um casal de amigos para jantar e "quase que por coincidência" vamos ao mesmo lugar onde ele estava jantando com o pai e alguns amigos (nesse dia ele havia terminado com a namorada), eu arrependida pelo que havia deixado de fazer, tratei de fazer com que soubesse das minhas intenções com ele praquela noite... - dias depois ele voltou com a namorada e eu me incomodei muito quando ela descobriu, no início usei a tática do "não sei, não conheço, nunca vi"; mas quando o incômodo chegou ao auge gritei "te vira que a namorada é tua" e soltei o verbo pra ela.
o fato dela saber não mudou nada, ela sabia do cafa que tinha do lado melhor do que ninguém, e eu, bem, eu estava me divertindo e fazendo feliz sem culpa alguma porque eu estava feliz...
e assim de encontro a encontro, ligação, visitas inesperadas, váárias besteiras ditas, conversas sérias, sexo nos lugares mais inusitados, propostas tão indecentes que não sei de onde vinham, o usar-e-ser-usada mais gostoso da minha vida se passaram 3 anos de cafagestagem...
não sei dizer qual dos dois era o mais cafa em certas alturas, com ele o meu lado mais despudorado e ninfomaníaco se aflorava, era impossível vê-lo e não querer saltar em cima dele, ouvir a voz no telefone e negar o que quer que fosse, dizer não quando passava e dizia "tu vai dormir lá em casa", não adiantava tentar fugir quando puxava contra a parede nos lugares maaais insólitos, muito menos quando chegava sem avisar dizendo que "queria dar uma voltinha"... foram 3 anos de tudo que eu poderia querer, e mais ainda, de tudo que eu quis dele; alguém pra conversar, ligar, ter sexo a hora que pudesse, onde quisesse, sem ter que dar explicações a ninguém; alguém com quem eu podia ser eu mesma, falar besteira, dar risada, sem me preocupar com o que iria pensar, porque era como eu; estávamos ali pelo mesmo propósito, ambos precisávamos da companhia um do outro as vezes, eram os poucos momentos onde não existia mais nada além de nós dois... ótimos momentos de nós dois.
esse foi, sem dúvida, o maior e o MELHOR cafa da minha vida.
te tenho sempre comigo no coração... e a saudade continua doendo.
porque eu já disse uma vez aqui e torno a dizer...

Prefiro o desprezo sincero de quem me odeia ao sorriso terno de quem finge me amar

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

mais uma vez Meredith Grey
.
.
"O desejo pode ferrar com a sua vida."
.
.
.
ainda não ferrou, mas se continuar dessa maneira
ai ai ai não demora muito pra fo%*# tudo de vez...
(literalmente!!)

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

“Não peça que tudo na vida siga o caminho de sua vontade. Reze para que as coisas aconteçam como elas precisam acontecer - e verá que tudo é muito melhor do que estava esperando”.
-Paulo Coelho-
.
.
qualquer semelhança com a minha vida é mera coincidência

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

sábias palavras de Meredith Grey

“A Julieta era uma idiota. Porque ela se apaixona por aquele cara que ela sabe que não pode ter… Todo mundo acha isso tão romântico: Romeu e Julieta, amor verdadeiro… que triste. Se Julieta foi burra o bastante para se apaixonar pelo inimigo, beber uma garrafa de veneno e ir repousar num mausoléu, então ela teve o que merecia”
eu queria que ele soubesse que já não signifca mais o que significava antes - e isso faz tempo!
as coisas mudam, por mais que ele não queira aceitar isso, aceitar que perdeu, que acabou! ponto final!
cada um seguiu sua vida, por mais que entre idas e vindas tenham acontecido alguns "remembers"... mas foi SÓ isso (!) mesmo a teimosia ou a esperança insistam em discordar...
e hoje não adianta dar pití, dizer que era feliz e não sabia, que se tivesse aqui comigo hoje seria feliz, que se arrepende por não ter dado valor, que achava que não ia me perder...
porque PERDEU, não deu valor, perdeu! chega de tanta idiotisse, tanta cara de pau; chega de brigar com a família e mandar mensagem se lamentando pelo que passou e não volta mais; de achar que acredito nas tuas palavras furadas, em arrependimento que dura meia vida...
eu cansei, to de saco cheio de lamento de ex... de maaais mentiras, enrolações e fingimento...
eu to feliz e não largo disso por nada... muito menos por um passado frustrado.
PELOAMORDEDEUSVÊSEMEERRA!
.
.
.
.

Não quero mais nada que não seja de verdade.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

"In life only one thing is certain, apart from death and taxes: No matter how hard you try, no matter how good your intentions, you are going to make mistake. You are going to hurt people. You are going to get hurt."

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES
.
.
eu tô de volta à minha casa
convivendo bem comigo mesma
com saudade das amigas
com saudade da família
saco cheio de ex namorado
feliz pelas pessoas novas
mais feliz ainda porque o "piazinho" não foi feito
tô tentando começar meu TCC
com medo dos estágios
com TPM - morrendo de cólica
mal por causa de um babaca
com saudade do Thiago... 6 meses ;~~
tentando entender porque certas coisas aconteceram...
cabeça a mil
sem sono
só vontade de chorar.

sábado, 24 de janeiro de 2009

"Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido, mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca, te chama de nomes que eu não escreveria, não te vira com delicadeza, não sente vergonha de ritmos animais.
Dar é bom. Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar, sem querer apresentar pra mãe, sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo. Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral, te amolece o gingado, te molha o instinto. Dar porque a vida de uma publicitária em começo de carreira é estressante e dar relaxa. Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã. Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para as mais desavisadas, talvez anos.
Mas dar é dar demais e ficar vazia.
Dar é não ganhar.
É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro. É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir. É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar o primeiro abraço de Ano Novo e pra falar: "Que cê acha amor?".
Dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.
Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor, esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você flutuar o suficiente pra nem perceber as catarradas na rua.
Se você for chata, suas amigas perdoam. Se você for brava, suas amigas perdoam. Até se você for magra, as suas amigas perdoam.Mas... experimente ser amada."
.
.
Luís Fernando Veríssimo

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

a gente se engana... aaah como a gente se engana!!
nem tanto com os outros, mas com a gente mesmo.
faz de conta que nada é como é, que pode ser diferente se a gente acreditar (?)
faz de conta que não percebeu que o prazo de validade já estourou há muito tempo atrás.
que é tudo coisa de momento.
até que a vida dá um jeito mais duro de te mostrar que as coisas não são bem assim...
você vê coisas que não imaginava que veria, que não queria ver; sente coisas que não imaginou que sentiria diante dessa situação. descobre outras piores ainda, e que, em algum momento pensou que era pura imaginação fértil; doce engano!
a realidade bate à porta e entra sem pedir licensa, te esmagando sem pena alguma, até mesmo porque pena nessa altura do campeonato, só aquela que sente de si mesmo.
E quando eu estiver
Triste
Simplesmente
Me abrace

Quando eu estiver
Louco
Subitamente
Se afaste

Quando eu estiver
Fogo
Suavemente
Se encaixe

E quando eu estiver
Bobo
Sutilmente
Disfarce

Mas quando eu estiver
Morto
Suplico que não me mate não
Dentro de ti

Mesmo que o mundo
Acabe enfim
Dentro de tudo
Que cabe em ti
(Skank - Sutilmente)

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

sobre as férias...

metade de Janeiro de 2009 e estas estão sendo, de longe, as piores férias da minha humilde vidinha.
o Natal e Reveillon por si só já foram uns desastres... família divida, família brigando, amigos que foram cada um pro seu lado... e no meio de tudo fiquei eu e o que restou disso tudo - pai e mãe brigados, irmã enxendo o saco, amigos uns com ciúmes dos outros porque eu não pude me dividir em 2 ou 3 pra poder sair com todos...

e depois ainda ficou pior! quem se achava "dono" da minha vida, mostrou que de mim não merece nem desprezo; meu pai e minha mãe quebraram o pau de uma forma que eu senti vontade de largar uma bomba na cabeça de cada um; minha irmã reclama do namorado e não faz nada pra mudar a situação - e eu aguento os chororôs; devo ter engordado uns 3 kgs porque minha irmã e minha mãe efetivamente não sabem ser pessoas saudáveis e eu entro de gaiato na história; me enfiei em mais uma roubada sentimental com direito a um ex que ressuscita, amigo de ex que se apaixona e outro ex com dor de cotovelo.
isso sem contar o calor horrendo, a falta do que fazer, a saudade da praia, da minha cama, da sacada do apê, da falta de pegação no pé e outras cocitas más...

o que ainda me mantém animada é o fato de faltarem 6 dias pra isso tudo acabar.