terça-feira, 5 de maio de 2009

.
.
"(...) achei que ela não pensou em mais ninguém quando desapareceu. Só nela mesma. Mas a gente nunca pode julgar o que acontece dentro dos outros. Ela queria outra coisa."
.
Caio Fernando Abreu
é isso aí!

Nenhum comentário: