terça-feira, 22 de novembro de 2011

"quase dez anos depois eu consigo entender que eu tinha que continuar, fosse com ou sem você"
(1997- Hateen)


você pode passar anos negando, racionalizando, tentando disfarçar e se sabotando, mas uma hora a verdade vai exigir esclarecimentos; você vai se pegar em uma situação com apenas uma saída: encarar!
não vai ter pra onde correr...
e aí você vai falar as suas verdades, vai ouvir as alheias e vai perceber que apenas você, que teimava em fazer de conta que estava tudo bem, ainda não superou aquele fim... aí você vai perceber que tudo mudou, mas que você ainda precisa chorar aquelas lágrimas que engoliu há dez anos atrás...
e vai chorar, vai odiar, reclamar, se tornar insuportável perante seus melhores amigos, mas vai, enfim, passar por cima de todas aquelas coisas que te prendiam a um passado nada glorioso e se sentir livre!

sábado, 19 de novembro de 2011


"Eu sei como é se sentir extremamente pequena e insignificante e como isso dói em lugares que você nem sabia que tinha em você. E não importa quantos cortes de cabelo você faça, quantas vezes vá a academia ou quantas garrafas você toma com suas amigas, você continua indo pra cama todas as noites… repassando todos os detalhes e se perguntando o que fez de errado ou como pôde ter entendido errado... ou como por aquele momento pensou que era feliz? (...)"


(Trecho do filme "O Amor não tira férias")

terça-feira, 8 de novembro de 2011

“Não tenho nada a ver com o que é dos outros, seja roupa, gostos, opiniões. Não me escalo para histórias que não são minhas, não me envolvo com o que não me envolve, não tomo emprestado nem me empresto. Se é caso sério eu me dôo, se é bobagem eu me abstenho.”

(Martha Medeiros)