segunda-feira, 5 de março de 2012

algumas considerações...

1 - fazer algo por si mesmo, algumas vezes, é muito melhor (e necessário) do que fazer pelos outros;

2 - não sou uma pessoa que está "a disposição" pra qualquer vontade alheia;

3 - observando os casamentos/relacionamentos ao meu redor, constatei que eles são o resultado de uma soma: eu ecrenqueiro (a)/ciumento (a)/pitizento (a) + você mudo/indiferente; ou seja, eu não sirvo pra isso! alguém, por favor, me ajude a entender como é que as pessoas aceitam esse tipo de situação?;

4 - não se meta em encrencas que não são suas, mas se por ventura enfiar a cara em alguma, saia o mais rápido possível, os danos podem ser beem profundos;

5 - não tente encarar situações que há muito tempo vc encarava com total facilidade, vc pode descobrir da pior forma possível que as coisas que te agradavam anos atrás hoje em dia só lhe fazem mal (a menos que vc seja um acéfalo, obviamente);

6 - quando algo não lhe servir mais, corra (!) para o mais longe possível.


Um comentário:

Ricardo disse...

Esta é vc, rsrsrs... mas pensamentos não são as razões na maioria das vezes mais acertadas, são válidas até certo ponto, pois em relacionamentos muitas vezes o que impera não é a razão, mas sim o sentir, e o sentir não precisa de palavras, é o toque... o olhar... o respirar.... Bjos meu anjo