sexta-feira, 30 de maio de 2014

"Amy Studt está cantando no meu ouvido sobre os desajustados. Essa canção constumava siginificar muito para mim. Porque sou uma desajustada. Nunca me encaixei em lugar algum e agora... Tenho uma proposta indecente do Rei dos Desajustados para considerar." (Cinquenta Tons de Cinza)

segunda-feira, 19 de maio de 2014


"Ela é sensível e tem um coração maior do que a razão. Ela ainda acredita nas pessoas e vive sendo enganada. Ela deseja, sente, é sincera e acredita que todos também são. Ela se sente cansada, exausta e diferente de todos, pois ela consegue ver o que os demais não conseguem. Ela ainda espera pela grande mudança que sabe que ainda irá acontecer. Ela dorme fazendo planos e acorda cansada ao ver que nada ainda faz sentindo algum. Ela reinicia e tenta quantas vezes for preciso, mas talvez não mais com a mesma agilidade e rapidez que antes. Com os anos ela aprendeu quando é chegada a hora e o momento de reagir ou de recuar. Ela se assusta com certos tipos de pessoas que conseguem falar de sentimentos e ao mesmo tempo serem tão frias e contraditórias. A sua sensibilidade ganhou um amadurecimento, uma evolução e isto a alerta sobre os danos que ela poderá vir a ter. Ela já perdeu pessoas queridas que pensou que nunca iria perder, mas também já ganhou. Ela jé teve em suas mãos e também já perdeu o que muito quis sem querer. Ela já chorou por sentir saudades, mas sabe que também já fez alguém chorar pelo mesmo motivo. Ela briga, brinca, xinga, perdoa, erra, recomeça, cresce, desaba, se refaz, grita e silencia tudo conforme o momento pede. Ela é intensa e gosta de se molhar na chuva, e por ser assim ela vai falar, ela vai fazer, mesmo que não seja o mais certo a se fazer. Ela é daquelas que não escuta ninguém alem do seu próprio coração. Ela tenta não se ferir, mas é inevitável, pois qualquer palavra mal colocada ou mesmo que pequena que seja, será para ela como a palavra definitiva e mais verdadeira absoluta. Ela presta atenção nos detalhes e nada passa por ela por acaso. Ela faz acontecer, pois como ela enxerga alem, provavelmente ela já estava esperando e preparada. Mas como cada um tem um ritmo e não são todos que tem a sua coragem... ela continua caminhando... entendendo muitas coisas e não compreendendo as pessoas, mas nunca deixando de as amar e de acreditar que tudo pode ser melhor."

(Thaís Fernanda)

domingo, 18 de maio de 2014


Arranca metade do meu corpo, do meu coração, dos meus sonhos. Tira um pedaço de mim, qualquer coisa que me desfaça. Me recria, porque eu não suporto mais pertencer a tudo, mas não caber em lugar algum.

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Sou pessoa de alma inquieta, em movimento... que não satisfaz com pouco e, quando insatisfeita, se debate até mudar tudo que incomoda.

Andei acomodada, eu sei... andei precisando tanto de sossego e segurança que me agarrei a zona de conforto.

Hoje preciso de barulho... MOVIMENTO!

Inconstante.

O conformismo nunca me coube, a convivência com a insatisfação então, muito menos.

Sou bicho inquieto, preciso de agitação, barulho, corrida e muito grito...

Nunca soube viver com o que não me satisfaz, sempre incomodei muito por não saber ficar quieta.

Andei engolindo tudo e tentando crer que é “só um momento, logo passa”... NÃO É! Não era...

É meu lado barulhento gritando e pedindo socorro, dizendo não caber mais na tal zona de conforto na qual o ensaquei.


Que volte o grito, o barulho, o movimento, a inspiração, o tesão, o surto e venha comigo quem me aguentar.